NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2021
AGRONEGÓCIOS
Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2021, 08h:52

EM MEIO À PANDEMIA

MT encerrou 2020 com maior receita do País na exportação do agro

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta: US$ 35,24 bilhões e 101,04 milhões de toneladas

MARIANNA PERES
Da Reportagem

Mais de 98% das exportações mato-grossenses em 2020 foram de produtos do agronegócio.

Dos mais de US$ 18,15 bilhões em receita, US$ 17,87 bilhões representam o setor.

Mato Grosso foi o maior exportador agropecuário do Brasil, exibindo participação de 17,73% sobre o faturamento global do País, em US$ 100,81 bilhões.

Na comparação anual, houve incremento de 6,05% sobre o faturamento de 2019, que passou de US$ 16,85 bilhões para os atuais US$ 17,87 bilhões.

Segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da receita estadual, mais de 54% vieram dos embarques do complexo soja, 20,41% das vendas do milho, 11,84% da comercialização de algodão e outros 10,71% da movimentação de carnes.

No ranking nacional, Mato Grosso lidera com US$ 17,87%, seguido por São Paulo, US$ 17,23 bilhões, Paraná, US$ 13,28 bilhões, Rio Grande do Sul, US$ 10,03 bilhões e Minas Gerais, US$ 8,70 bilhões.

Segundo a secretaria, a expansão foi resultado do aumento do quantum exportado (+9,9%), uma vez que o índice de preço caiu 5,3%.

O agronegócio foi responsável por quase metade das exportações totais do Brasil em 2020, com participação recorde de 48%.

O complexo soja (grão, óleo e farelo) foi o principal produto da pauta exportadora, com US$ 35,24 bilhões e 101,04 milhões de toneladas.

As exportações do grão representaram 81,1% do valor exportado e alcançaram o segundo maior montante da série histórica, com US$ 28,56 bilhões e 82,97 milhões de toneladas.

A exportação foi maior em valor e quantidade do produto apenas em 2018: US$ 33,05 bilhões e 83,25 milhões de toneladas.

As carnes ocuparam a segunda posição no ranking dos setores exportadores do agronegócio em 2020, com US$ 17,16 bilhões.

As vendas de carne bovina corresponderam a 49,4% desse montante, com crescimento de 11,1% ante 2019. As exportações de carne bovina in natura registraram recorde em valor (US$ 7,45 bilhões) e quantidade (1,72 milhão de toneladas).

As exportações de carne de frango representaram 34,9% do total exportado pelo setor de carnes nos 12 meses, com US$ 5,99 bilhões. Já as vendas externas de carne suína somaram US$ 2,25 bilhões, do quais 94,1% corresponderam ao produto in natura.

O montante registrado nas exportações de carne suína in natura foi recorde histórico, tanto em valor (US$ 2,12 bilhões), quanto em quantidade (901,10 mil toneladas).

Em relação aos compradores, a China adquiriu 73,2% da soja em grão exportada, o que correspondeu a US$ 20,91 bilhões (2,2% superior a 2019). E também foi o principal destino da carne bovina in natura exportada, 54,2% (US$ 4,04 bilhões). 

O país contribuiu para o crescimento dessas vendas (carne bovina), uma vez que adquiriu US$ 1,35 bilhão a mais do que em 2019 (+50,3%).

DEZEMBRO DE 2020 - Em dezembro de 2020, as exportações do agronegócio somaram US$ 7,30 bilhões, recuo de 3,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior (US$ 7,59 bilhões).

A queda ocorreu em função da redução do índice de preço e de quantum dos produtos exportados, que caíram 1,1% e 2,7%, respectivamente.

As importações de produtos do agronegócio subiram de US$ 1,21 bilhão em dezembro de 2019 para US$ 1,35 bilhão em dezembro de 2020, alta de 11,5%.

Em Mato Grosso, as exportações de Mato Grosso encolheram, passando de US$ 1,35 bilhão em dezembro de 2019 para US$ 1,24 bilhão em igual mês do ano passado.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Qual o melhor modal de transporte público para Cuiabá e VG?
Prefiro o VLT
O BRT é melhor
Nenhum dos dois
Deveriam melhorar o atual sistema de ônibus
PARCIAL