NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 08 de Abril de 2020
ARTIGOS
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 06h:28

CUIABÁ URGENTE

Cuiabá Urgente

Tô fora!

Quem espera contar com o apoio de Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições deste ano pode tirar o cavalo da chuva. Nesta quarta (25), ao sair do Palácio do Alvorada, o presidente afirmou que simplesmente estará fora da disputa para prefeitos e vereadores.

Exemplo de Goiás

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) fez a diferença ao reagir com dureza ao pronunciamento de Bolsonaro em defesa do fim do isolamento social. Rompeu com o presidente. Coragem que faltou aos seus vizinhos de MT, TO, MS e DF.

Resposta

Sem citar o nome de Bolsonaro, mas claramente respondendo ao que muitos classificaram de “irresponsabilidade”, Gilmar Mendes tuitou pedindo que os protocolos internacionais de combate ao vírus devam ser seguidos pelos brasileiros.

#FiqueEmCasa

Em meio à perplexidade dos brasileiros diante do pronunciamento chocante de JB, o ministro do STF se manifestou sobre a fala presidencial, no Twitter: "As agruras da crise, por mais árduas que sejam, não sustentam o luxo da insensatez. #FiqueEmCasa"

“Inacreditável!”

Da bancada de Mato Grosso no Congresso, a deputada Rosa Neide (PT) é uma das poucas vozes do Estado a criticar o explosivo pronunciamento de Bolsonaro na TV, na noite de terça (24). No Facebook, a parlamentar disse que o episódio é “inacreditável”.

Debandada

Para a deputada petista, bem poucas pessoas ficaram ao lado do presidente da República, após o discurso. E citou: os robôs que integram a milícia virtual, os filhos Carlos, Eduardo e Flávio, o guru Olavo de Carvalho e “alguns empresários gananciosos”.

Sumiram

Dois devotos extremos de Bolsonaro, os deputados Nelson Barbudo (PSL) e José Medeiros (Podemos) não escreveram uma letra sobre o pronunciamento do presidente. Medeiros, para variar, usou as redes sociais para criticar a Rede Globo.

Vida que segue

Como a maioria dos brasileiros, Blairo Maggi (PP) reclama, mas aceita a quarentena. “Bom Dia! Os dias seguem meio tristes, mas a natureza mostra toda sua alegria! Vamos vencer e logo a vida voltará ao normal”, escreveu o ex-ministro, no Facebook.

No motel

Segundo a PF, os R$ 250 mil com os quais o fazendeiro Nelson Vigolo, de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiaba), pagou propina à desembargadora Sandra Rusciocelli, do TJBA, foram entregues a um emissário, dentro de um motel, em Salvador (BA).

Decameron

Vasco Rusciocelli, filho da desembargadora recebeu a propina paga pelo fazendeiro em seu Jaguar, dentro do motel Decameron. É o nome do livro homônimo de Giovanni Boccaccio, que narra histórias contadas justamente num período de confinamento.

....................

“Bolsonaro vai marchar”

“Estava claro que Bolsonaro ia dobrar a aposta. Se comportou assim em todos os momentos. Não conhece a palavra recuo. E, até agora, não encontrou oposição. Não se iludam, Bolsonaro vai marchar. Se não juntar todo mundo, superando diferenças políticas e ideológicas para garantir a democracia e derrotá-lo, podemos ter cadáveres e autoritarismo, um ‘belo pacote’. Do jornalista Ricardo Capelli, no site Congresso em Foco.

....................

Inferno

Devoto de Bolsonaro, o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL) apoiou o pronunciamento do ídolo, que criticou o fechamento de escolas e a quarentena. Diz que houve ”má interpretação” das palavras do presidente. E até previu mortes por desnutrição, depressão e suicídio.

O caos vem aí?

Menos de 12 horas após o pronunciamento na TV, Bolsonaro afirmou, na manhã desta quarta (25), que o caos está próximo diante da pandemia do coronavírus. O presidente não descartou que possam ocorrer saques como na crise social recente do Chile.

O preço

“O caos está aí. Na nossa cara. Se tivermos problemas, como saques, o que aconteceu no Chile vai ser fichinha perto do que pode acontecer no Brasil. Todos nós pagaremos um preço. Se é que o Brasil não possa ainda sair da normalidade democrática”, completou JB.

Aloprados

O jornal O Estado de S. Paulo revelou que o discurso aloprado de Jair Bolsonaro, exigindo o fim do “confinamento em massa”, foi escrito com o filho Carlos Bolsonaro. E que outros membros do “gabinete do ódio” participaram da reunião.

Madero

Ao Globo, o dono da steak house Madero, Junior Durski, que defendeu o fim do confinamento em massa (em troca de cinco mil cadáveres), disse que não se arrepende em nada do que falou. “O confinamento, do que jeito que está, é um absurdo”, disse.

Zumbi

“Com esse lockdown, vão morrer cinco mil agora e depois mais milhares e milhares...”, disse Durski, que é alvo de críticas e ameaças de boicote à sua empresa, apelidada de “lanchonete zumbi” pelo site O Antagonista. Em Cuiabá, a Madero tem uma loja no Shopping Estação.

Missão impossível

Três vereadores - Luís Cláudio (PP), Felipe Wellaton (PV) e Diego Guimarães (PP) – defendem o uso de verba indenizatória, de R$ 18,5 mil, em ações de combate ao coronavírus em Cuiabá. O difícil é eles conseguirem convencer os demais 23 vereadores a abrirem mão da verba. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
Como você vê a decisão da Prefeitura de Cuiabá de prorrogar o isolamento social?
A medida do prefeito é acertada
Poderia ser mais flexível em alguns setores
Só precisa a população se conscientizar mais
Tanto faz
PARCIAL