NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ARTIGOS
Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2019, 18h:05

LEITOR

Pacote para Enfrentar a Crise financeira

Se o governador criar também o IAFR (Impedimento de Aumento por Falta de Revisão) não vejo problema algum do CFP entrar em vigor. Nada de aumentos em Mato Grosso de: planos de saúde; luz; água; IPTU; alimentação; mensalidade escolar; telefonia; transporte; combustível. E assim vai, é muito fácil criar leis para corroer o salário do trabalhador, depois que criaram a RGA nunca mais deram aumentos nas carreiras apenas aplicam, quando o fazem, o índice da inflação. Concordo quando diz que greve não ajuda em nada, mas me parece a única linguagem que o governo entende à aflição do trabalhador. TEKA ALMEIDA, Cuiabá/MT *** Na verdade o Mauro Mendes, com essa nova proposta traz uma crise sem precedentes no funcionalismo público sem precedentes, seria o massacre às perdas dos servidores também perda de poder aquisitivo, o governador está indo para um caminho do Pedro taques. MARCO GOUVÊA, Cuiabá/MT Governo avalia anistia aos produtores Conforme o economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos, medidas que podem causar perda de receita devem ser evitadas em momento de dificuldades nas contas públicas. Para o especialista, a eventual anistia às dívidas do Funrural iria na contramão do discurso da gestão de que buscaria dar fôlego às finanças do país. Concordo em gênero, numero e grau com o entendimento acima, pois, referidos valores já foram incluídos no custo de venda à época e cobrados de seus destinatários. Estes valores pertencem à sociedade e devem ser exigidos! PEDRO TERUYA, aposentado, São Paulo/SP pedroteruya@uol.com.br Implantação de Jardim Botânico deve começar Não podia deixar de parabenizar pela iniciativa , uma vez que sou um dos entusiastas da implantação do Jardim Botânico em nossa capital. JULIO MUZZI, eng. Civil, Cuiabá/MT julio.muzzi@hotmail.com Estado tem que pagar TFDs atrasados Estou desde janeiro sem receber essa ajuda de custo isso vem me prejudicando porque não trabalho devido meu filho fazer tratamento fora do domicílio sou mãe solteira recebo uma pensão que dá mal para paga o talão de energia LENINHA LEMOS ALVES DE SOUSA, Cuiabá/MT lenalemos58@gmail.com MPE exige que Eder Moraes devolva R$ 7,3 milhões Exigir? Dúvido que ache os milhões que o cidadão roubou do povo. Tem que exigir logo o cumprimento de pena, os 100 anos de condenação. PAULO FERRAZ, Cuiabá/MT Lições do Vizinho Argentina, Chile, Peru, vem adotando medidas para estabilização da economia. O mais curioso e efetivo foi o Peru que expulsou membros do Judiciário para conseguir garantias jurídicas no seu território. No nosso País parece que enquanto as garantias jurídicas não forem restabelecidas, não teremos investimentos. Logo, não teremos empregos. O STF, recentemente, anunciou que colocará em votação a libertação de todos os prisioneiros julgados em segundo instância. São milhares de condenados. Ora, assim todos os condenados em primeira instancia vão entrar com processo na segunda instância, condenados, claro, serão libertados. Assim não dá. Os magistrados do nosso País devem se mobilizar para evitar esse tipo manipulação. Divulgação na imprensa dos graves efeitos na sociedade a fim de evitar decisões que põe a perder todo o trabalho da estrutura de segurança pública e judiciária dos estados. Ou, como sugestão, cada Estado que faça a sua própria justiça. CARLOS MARTINS, Cuiabá/MT MT deve produzir 63 milhões de toneladas E edificante a história dos homens do agronegócio em Mato Grosso. Partiram do RS, PR, SC, SP, onde venderam chácaras que possuiam e compraram extensas áreas de matas e serrados em MT, transformando-as em campos produtivos de soja, algodão e milho. Criaram riquezas, ajudando alimentar uma centena de países, gerando divisas para o país. Hoje, estão capitalizados, ricos e poderosos. Também foram beneficiados com juros subsidiados do BNDEs, securitização, estradas, pontes e pela benevolente Lei Kandir que os isentou de impostos. Chegou o momento de contribuirem com o Estado que os acolheu tão generosamente. Os produtores agrícolas argentinos pagam 30% de imposto quando exportam seus produtos; não têm dificuldade para exportar seus produtos para os ávidos países importadores. Face ao exposto, creio que chegou a hora dos barões do agronegócio contribuírem para solucionar os graves problemas de MT: endividamento, saúde, infraestrutura, saneamento, educação, etc. Seria razoável que eles contribuissem com 15% de ICM para o Estado, (metade do que os argentinos pagam). É inadmissível que apenas 1% da população (o pessoal do agronegócio), detenha 70% da renda do Estado, sem dar nenhuma contribuição. Governador Mauro, encampe essa luta, que seu governo será bem sucedido, se não o Estado vai para o ralo. MANOEL SATURNINO CUNHA FILHO, produtor rural, Cuiabá/MT manoelcunhafilho@hotmail.com Na Justiça, MPE pede demolição de obra da MRV Está se tornando rotina, esperar a casa cair, a obra chegar na sua fase final para a justiça entrar em ação. Não conheço o empreendimento, mas 300 unidades não se trata de uma obra qualquer, com toda certeza houve audiência pública e toda uma série de etapas, licenças, consultas para que o alvará de construção fosse liberado. Ou não? Pergunto: quem vai ficar no prejuízo? O comprador que jogou toda sua reserva, sua poupança para realizar o sonho da casa própria? A construtora que provavelmente tem todos os documentos e licenças? Uma certeza ,alguém tem que pagar, caso se concretize esta situação ,desde que, não seja o comprador. Deixo claro, que sou 100% a favor da preservação e recuperação das nascentes mas deixar o circo pegar fogo para anos depois chamar o corpo de bombeiros, é no mínimo perca de tempo, ou melhor: de água e da nascente. MARIO MARCIO COSTA E SILVA, eng.civil, Cuiabá/MT mariomarcio1959@bol.com.br

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL