NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 07 de Julho de 2020
ARTIGOS
Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019, 17h:52

* LICIO ANTONIO MALHEIROS

Votação fechada = golpe

Quem de nós, em sã consciência não ouviu esta célere frase "O Brasil está sendo passado a limpo"; tenho certeza, quase todos nós já ouvimos, porém uma minoria insiste em manter latente a ideia do famoso jeitinho brasileiro, seja através de: coação, toma lá, da cá, rabo preso e por ai vai. O Brasil está preste a tomar uma decisão célere, e de suma importância, para nossos destinos, a escolha do novo presidente do Senado. Para vencer, o candidato terá que obter pelo menos, 41 votos para se tornar presidente da casa. Falamos anteriormente, em um país livre, democrático, moderno e que está ávido, por mudanças estruturantes nos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário, que atuam de forma independente. Neste modelo republicano de governo, cada um dos poderes possui funções especificas, embora haja certo relacionamento entre eles. Venho falando, em avanços modernidade, prosperidade, dias melhores, porém quando chegamos ao Senado Federal, por mais que sejamos otimistas, paira sobre nossas cabeças, a continuidade das oligarquias, por conseguinte, a volta da "velha política" dos coronéis, nos mais diferentes rincões do país. Uma decisão do Ministro Dias Toffoli, do STF (Supremo Tribunal Federal), na quarta-feira 9/01/2019, derrubou uma liminar do ministro Marco Aurélio de Mello, e determinou que a escolha para a presidência do Senado, seja realizado com voto fechado, era tudo o que, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) queria. As manobras engendradas, com a derrubada da liminar do ministro Marco Aurélio de Mello, acabou favorecendo ao candidato à presidência do Senado Federal, Renan Calheiros (MDB-AL). O mesmo é alvo de 11 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), dos quais 8 dizem respeito à Operação Lava-Jato, um a Zelotes, um em desvios em Belo Monte e outro sobre o caso Mônica Veloso, neste último caso foi absolvido. No dia 1º de fevereiro, o Senado Federal elegerá o novo presidente da Casa e consequentemente do Congresso Nacional, o escolhido assumirá a vaga de Eunício Oliveira (MDB-CE). * LICIO ANTONIO MALHEIROS, Professor é geógrafo liciomalheiros@yahoo.com.br "Neste modelo republicano de governo, cada um dos poderes possui funções especificas"

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL