NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 09 de Agosto de 2020
BRASIL
Quinta-feira, 23 de Junho de 2016, 19h:05

Alvo de operação, Carlos Gabas decide marcar data para depor

Alvo da Operação Custo Brasil, deflagrada na manhã de ontem e que prendeu o ex-ministro Paulo Bernando, o ex-ministro da Previdência Carlos Gabas foi alvo de um mandado de condução judicial em Brasília. O ex-ministro, no entanto, optou por não falar. Ele não foi levado para depor. Segundo Gabas, o mandado expedido pela Justiça Federal em São Paulo dava duas opções, depor ou permanecer em silêncio. “Existe um mandado para eu depor ou ficar calado. Optei por depor, mas com minha advogada. Disse (para a polícia) que quero falar com o delegado. Pode marcar data e horário”, disse Gabas. Gabas é investigado por suposto envolvimento na contratação ilegal e recebimento de propina da empresa Consist, para prestar serviços sobre crédito consignado, no período em que Paulo Bernardo era ministro do Planejamento. Também foi expedido um mandado para o jornalista Leonardo Attuch, que administra o site "Brasil 247" depor. A Editora Brasil 247, do jornalista Leonardo Attuch, esclareceu, em nota, que “considera esta uma boa oportunidade para esclarecer quaisquer dúvidas relacionadas a sua atividade empresarial e jornalística. "As solicitações da Polícia Federal estão todas sendo atendidas de forma voluntária. No caso da Editora 247, a dúvida diz respeito a um contrato realizado com a empresa Jamp Engenheiros Associados, que será plenamente esclarecido", diz texto publicado no site da editora.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL