NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
BRASIL
Segunda-feira, 07 de Janeiro de 2019, 17h:15

LIBRAS

Discurso de Michelle ajuda na inclusão, dizem surdos

TATIANA CAVALCANI
Da FolhaPress – São Paulo
Associações de surdos e pessoas com deficiência afirmam que o discurso em Libras (Língua Brasileira de Sinais) da primeira-dama Michelle Bolsonaro, durante a cerimônia de posse do marido, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), no dia 1º, ajuda na inclusão dessa população. "Eu gostaria de dirigir-me à comunidade surda, pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos. Vocês serão valorizados e terão seus direitos respeitados", disse ela. Autodidata em Libras, a primeira-dama aprendeu a língua por causa de um tio surdo. Segundo o Censo de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 9,7 milhões de pessoas têm deficiência auditiva no país. Cerca de 1 milhão delas são jovens até 19 anos. Para a fonoaudióloga e gestora do Instituto Seli, Sibelle Moannack Traldi, o discurso de Michelle foi bem-vindo. "Trabalho há 16 anos tentando conscientizar as pessoas da importância das Libras. Mas, agora, parece que está todo mundo falando no assunto. Ela está abrindo as portas", afirma. "É importante para inteirar não só as pessoas, mas também os governos da importância de ter Libras acessível em todos os lugares, em órgãos públicos também." Andrey Lemes da Cruz, sócio e diretor da Educalibras, também comemora o discurso em Libras. "Não se pode descartar o fato de que isso é inédito. Sem dúvida a comunidade surda usuária da Língua Brasileira de Sinais foi notada", afirma. Para ele, a partir de agora, organizadores de eventos serão mais pressionados para torná-los mais acessíveis, principalmente com a presença do intérprete de Libras. "Isso sem dúvida contribuirá para que a comunidade surda tenha mais visibilidade", conclui. Marcos Medeiros, assistente de diretor da Emebs (Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos) Helen Keller, que já atua há 66 anos, também vê com otimismo a propagação das Libras no país. "Para os surdos vai ser muito bom, vai aumentar a acessibilidade", afirma ele. ATENDIMENTO A PACIENTES - A rede de hospitais São Camilo apostou em aulas de Libras para funcionários para aprimorar o atendimento desses pacientes. Segundo a gerente de atendimento da rede, Alessandra Rallo Ferreira, a Libras é um meio de garantir a inclusão na sociedade.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL