NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
BRASIL
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016, 19h:49

SENADO

Humberto Costa será o novo líder

O senador Humberto Costa (PT-PE) anunciou ontem em plenário que será o novo líder do governo na casa. O petista, que era líder da sigla no Senado, vai ocupar o lugar do senador Delcídio do Amaral (MS), destituído após ter sido preso, em novembro do ano passado, em um das etapas da Operação Lava Jato. Agora, a bancada do PT, no Senado, terá de escolher um novo líder do partido. Delcídio do Amaral deixou a cadeia na última sexta-feira e ficará em recolhimento domiciliar. Ele poderá retomar as atiidades no Senado como parlamentar, mas só retornará após uma licença médica de 15 dias. A licença médica de Delcídio do Amaral (PT-MS) caiu bem para os senadores, que já articulam adiar indefinidamente o julgamento do parlamentar petista no Conselho de Ética do Senado. Sem a presença de Delcídio no Congresso Nacional, que pode adiar a licença quantas vezes achar necessário, seu processo fica parado. O entendimento é que o STF mandou prender Delcídio e o Senado endossou, autorizando a ordem. Na semana passada, o mesmo Supremo determinou a soltura do senador. Caberia, agora, ao Supremo, e não ao Senado, julgar o parlamentar que foi preso e solto por ordem da Corte. Enquanto o julgamento não vem, Delcídio seguirá o conselho de alguns senadores: vai adotar o estilo Jader Barbalho quando retornou ao Senado, depois de renunciar ao mandato. A avaliação é que a submersão faz parte da estratégia. O petista vai evitar exposição pública e confronto com quem decidirá o seu futuro.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL