NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 14 de Julho de 2020
BRASIL
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016, 20h:14

ANTICORRUPÇÃO

Maia nega anistia à prática de caixa 2

Num recado direto para o Ministério Público Federal, Maia disse que ninguém pode se sentir ofendido por uma decisão onde o plenário da Câmara é soberano

ISADORA PERON, JÚLIA LINDNER e ERICH DECAT
Da Agência Estado – Brasília
Diante da confusão instalada no plenário e para ganhar tempo para chegar a um consenso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu adiar a votação do pacote das medidas contra a corrupção para a próxima semana. O juiz federal Sérgio Moro divulgou nota pública ontem, alertando para os riscos que a eventual anistia dos crimes eleitorais de corrupção e de lavagem de dinheiro pode trazer à Operação Lava Jato e ao 'futuro do País'. Maia afirmou que vai continuar se reunindo com líderes da Casa para estudar o texto até a próxima terça-feira, e que, somente depois disso, a matéria seria levada novamente ao plenário. Ao anunciar a decisão, ele mandou recados ao Ministério Público Federal e disse que os deputados têm independência para aprovar ou rejeitar qualquer texto. "Ninguém pode se sentir ofendido por uma decisão onde o plenário da Câmara é soberano", disse. Ele também afirmou que não haverá anistia à prática de caixa 2 e que isso é algo que tem sido usado para denegrir a imagem do Congresso. "Vamos acabar com essa história de anistia, não é anistia de um crime que não existe. Isso é um jogo de palavras para desmoralizar e enfraquecer o parlamento", disse. A grande preocupação dos parlamentares é votar um texto que seja mais favorável à classe política. Políticos investigados na Lava Jato pressionam para que o texto do projeto traga de forma explícita a anistia ao caixa 2, para não dar brecha pata ser questionada pelo Ministério Público Federal. MORO O juiz federal Sérgio Moro divulgou nota pública ontem, alertando para os riscos que a eventual anistia dos crimes eleitorais de corrupção e de lavagem de dinheiro pode trazer à Operação Lava Jato e ao 'futuro do País'. Deputados tramam aprovar na Câmara projeto anticorrupção que deve incluir perdão ao caixa 2 e punição a juízes e procuradores por crime de responsabilidade. "Toda anistia é questionável, pois estimula o desprezo à lei e gera desconfiança", adverte Moro, o juiz da Lava Jato. É a primeira manifestação pública de Moro contra as articulações dos parlamentares. Para o magistrado, a anistia 'deve ser prévia e amplamente discutida com a população e deve ser objeto de intensa deliberação parlamentar'. "Preocupa, em especial, a possibilidade de que, a pretexto de anistiar doações eleitorais não registradas, sejam igualmente beneficiadas condutas de corrupção e de lavagem de dinheiro praticadas na forma de doações eleitorais, registradas ou não".

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL