NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 14 de Julho de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016, 20h:27

CAB passou a faturar o dobro com a intervenção

Um balanço dos seis meses de intervenção da CAB Cuiabá mostrou, segundo o interventor Marcelo de Oliveira, que a concessionária saiu do ranking das mais reclamadas no PROCON. No período e com recursos próprios, diversas melhorias foram executadas no sistema de abastecimento. Antes da intervenção a CAB Cuiabá tinha um faturamento de R$ 62 milhões e arrecadação de R$ 51 milhões, ou seja, R$ 11 milhões ficavam sem receber. Com a intervenção, o faturamento passou para R$ 109 milhões e a arrecadação foi de R$ 103 milhões, R$ 6 milhões de diferença. “O grande avanço é que hoje conseguimos colocar no sistema a água que era jogada fora. Estamos diminuindo as perdas, hidrometrando, colocando caixa d’água. Fizemos 21 quilômetros de novas redes. Com estas ações estamos fazendo a água chegar. É inaceitável que uma concessionária que vive de vender água se negue a fornecer”, disse Marcelo. O interventor apresentou ainda algumas melhorias feitas nestes seis meses. O reservatório do Coophema com capacidade de 300 mil litros, reformas em estações como a São Sebastião, Parque Cuiabá e Presidente Marques. Além da implantação da nova estação do Ribeirão do Lipa com capacidade de 200 litros por segundo e que vai atender até mesmo o novo Pronto Socorro, novas estações de esgoto, entre outras melhorias. O balanço apontou ainda que, no período de intervenção, foram 49.250 cortes, 41.137 religações, 1.031 novas ligações solicitadas e 1.295 executadas e 7.258 fiscalizações. O interventor apresentou também na ocasião uma auditoria realizada pela KPMG publicada pela CAB Ambiental onde são analisadas as 18 concessões da CAB. O próprio relatório apresenta a melhoria da empresa após a intervenção. A KPMG diz que a arrecadação do 3° trimestre de 2016 – com a intervenção - foi de mais de R$ 49 milhões, um acréscimo de mais de 13% em relação ao segundo trimestre, representando incremento de R$ 5,700 mi. A receita operacional líquida teve aumento de 27,5% ou R$ 30,5 milhões no 3° trimestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. No período a receita de saneamento aumentou em 10,0% ou R$ 8,3 milhões. A receita de construção aumentou em 164,8% ou R$ 17,9 mi. Já o lucro bruto foi de 24,7% passando de R$ 56,6 mi no 3° trimestre de 2015 para R$ 70,6 mi no 3° trimestre de 2016. A companhia apresentou prejuízo de R$ 5,4 milhões valor R$ 4,1 milhões menor que o prejuízo de R$ 9,5 milhões ocorrido no terceiro trimestre de 2015. (AA)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL