NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
CIDADES
Quarta-feira, 09 de Setembro de 2020, 15h:00

VOLTA ÀS AULAS

Educação infantil da rede privada reabre nesta quinta-feira

As atividades presenciais devem ser retomadas mediante a adoção de uma série de medidas de biossegurança

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Divulgação
Na rede privada de Cuiabá, são 55 mil alunos, o que totaliza aproximadamente 107 mil estudantes

Depois de aproximadamente seis meses fechadas por conta da pandemia do novo coronavírus, escolas da rede privada que ofertam o berçário I e II e o maternal I estão autorizadas a reabrir os portões e retomar as atividades presenciais partir desta quinta-feira (10), em Cuiabá.

Contudo, o documento prevê o retorno das atividades presenciais da educação infantil mediante a adoção de uma série de medidas de biossegurança.

“Quanto às medidas de segurança as escolas estão trabalhando e se organizando para garantir os protocolos e começar o serviço”, disse o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Mato Grosso (Sinepe), Gelson Menegatti, citando a criação de uma comissão para discutir o retorno às aulas formada pelo sindicato, a Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal de Educação (SME).

“Vamos seguir as regras que estão nesse decreto. Ou seja, distanciamento, oferta de álcool gel e número limitado de aluno”, completou.

De acordo com dados da Prefeitura, Cuiabá possui 164 unidades educacionais na rede pública municipal de ensino, envolvendo mais de 52 mil alunos.

Na rede privada, são 55 mil alunos, o que totaliza aproximadamente 107 mil estudantes. O número de escolas que ofertam o ensino infantil que reabrem nesta quinta-feira não foi informado.

A reportagem do DIÁRIO também não conseguiu informações sobre como será a fiscalização por parte da SME, até o fechamento desta matéria.

Conforme o decreto, ao retomar as atividades a partir desta quinta-feira, as unidades educacionais devem manter 50% da capacidade da sala de aula, respeitar o limite máximo de 15 alunos por turma, garantir higienização antes e após a realização das aulas, ofertar água, sabão líquido ou álcool gel.

O decreto prevê ainda a observância do distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os alunos e diminuição do uso do ar condicionado nas salas fechadas com ao menos uma porta ou janela aberta.

Menegatti entende ser possível manter o distanciamento determinado.

“Os que movimentam ou andam são as crianças a partir dos 2 a 4 anos, o restante é berçário e a distância se mantém. Há os cuidadores e será possível manter o distanciamento”, avalia. Ele lembrou ainda que os pais não são obrigados a levar os filhos às creches. “É uma opção”, afirmou.

As escolas deverão ainda fazer a aferição de temperatura corporal das crianças, dos funcionários e colaboradores na entrada do estabelecimento, mediante termômetro infravermelho.

Na hipótese de temperatura corporal acima do considerado normal, ou seja, acima de 37,5ºC a entrada deve ser impedida. Já os profissionais que fazem parte do grupo de risco, como os acima dos 60 anos, devem ser dispensados de comparecer às unidades.

A autorização para retorno presencial do ensino infantil consta em decreto 8.084/2020 assinado pelo prefeito Emanuel Pinheiro, no último dia 2 deste mês.

Já as demais modalidades de ensino, como o fundamental e o médio, permanecem com as atividades presenciais suspensas até o fim (30) de setembro deste ano. Nestes casos, a expectativa, conforme o presidente do Sinepe, é que as atividades presenciais retornem em outubro próximo. Até lá, as aulas têm sido realizadas de forma remota ou pela internet.

Vale lembrar que o documento também liberou a utilização de salões de jogos, academias, brinquedotecas, playgrounds e piscinas em condomínios.

Além disso, os parques municipais foram autorizados a reabrir para atividades esportivas individuais desde ontem (8). Já o toque de recolher, das 23 horas às 05 horas, segue até o dia 21 deste mês. Tudo condicionado ao atendimento dos protocolos de convivência e de distanciamento social.

Na avaliação do prefeito Emanuel Pinheiro, essas novas flexibilização foram permitidas diante da estabilidade dos casos na cidade.

“Graças às medidas adotadas pela prefeitura, Cuiabá alcançou uma estabilidade. Mas, não é um liberou geral. É um procedimento que estamos colocando em prática para dar mais condição de girar o comércio e dos empreendedores recuperar ou diminuir as perdas por conta da pandemia”, disse o prefeito, por ocasião da assinatura do decreto.

Cuiabá já passou dos 100 mil casos de coronavírus e das 3 mil mortes causadas pela doença.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL