NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2021
CIDADES
Sexta-feira, 15 de Janeiro de 2021, 08h:37

A PANDEMIA AVANÇA

Hospitais voltam a ter 100% da ocupação das UTIs para Covid-19

A Secretaria de Saúde notificou, nas últimas 24 horas, 1.875 novas confirmações de casos da doença em MT

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

De um total de 21 hospitais, quatro que disponibilizam atendimento exclusivo pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para pessoas com Covid-19 voltaram a atingir a capacidade máxima, ou seja, 100% das vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupadas por pacientes, em Mato Grosso.

Outras nove unidades hospitalares alcançaram taxa de ocupação entre 65% a 90%.

De acordo com boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde, dentre os quatro, em uma das unidades, o Hospital e Maternidade Santa Rita oferta 10 leitos, mas estava com 11 pessoas internadas em UTIs, ou seja, um infectado a mais (110%).

Os outros três são o Municipal Arlete Daisy Cichetti de Brito (13), em Tangará da Serra; o Regional de Sorriso (02) e o Hospital Vale do Guaporé (10). Já na unidade “Irma Elza Giovanella”, em Rondonópolis, a ocupação era de 90% e, na Santa Casa (65%), em Cuiabá.

Os dados são da última quinta-feira (14).

A situação reflete na Capital mato-grossense.

De acordo com a secretária municipal de Saúde Ozenira Félix, a situação dos leitos no interior faz com que a Capital receba pacientes oriundos de outros municípios e, até mesmo, de outros estados em suas unidades de pronto atendimento (UPAs), policlínicas e hospitais.

Diante disso, ela pediu que os usuários do SUS que tenham sintomas leves procurem as unidades básicas de Saúde mais próximas de suas casas, para evitar aglomeração nas unidades de atenção secundária, evitando contágio, pois esses locais são mais propícios à contaminação, e contribuindo com o fluxo mais assertivo da rede, com menos tempo de espera.

Ozenira Félix reforçou que, com o número de casos de Covid-19 em crescimento, tem aumentado também a procura da população por atendimento na rede pública e privada de Saúde.

Para ela, isso é reflexo do comportamento de parte da sociedade, que optou por participar de festas no final do ano e também viajar neste período de férias.

“A população precisa entender que nesse momento agora nós precisamos que as pessoas saiam apenas para aquilo que é necessário. Só o necessário, não podemos mais ter essa questão de festa, essa questão de ‘vou ali’ para aquilo que você não precisa. Você precisa trabalhar, vai sem aglomeração. Se a gente não tiver essa consciência, nós vamos perder muito mais pessoas, tanto que agora tivemos de novo uma subida de mortes", afirmou.

A secretária de Saúde lembrou ainda que as unidades já estão com a capacidade de atendimento prejudicada em sua integralidade porque muitos procedimentos eletivos foram suspensos durante a pandemia.

Mesmo assim, diversas patologias e agravos continuam ocorrendo e gerando demandas urgentes.

"Nós temos que cuidar das outras patologias também. Nós temos gente sofrendo, gente precisando de cirurgia, de acompanhamento, mas nós temos os profissionais todos correndo atrás de Covid-19", disse.

ATUALIZAÇÃO - A Secretaria de Saúde notificou, nas últimas 24 horas, 1.875 novas confirmações de casos de coronavírus em Mato Grosso.

Nesse mesmo período, foram registradas 20 mortes causadas pela doença no Estado.

As internações em Unidade de Terapita intensiva cresceram nas últimas 24 horas.

A taxa de ocupação está em 68,80% para UTIs adulto e em 35% para enfermarias adulto.

A Secretaria de Saúde notificou, até a tarde desta quinta-feira (14), 195.988 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (43.685), Várzea Grande (13.384), Rondonópolis (13.073), Sinop (10.493), Tangará da Serra (8.712), Sorriso (8.607), Lucas do Rio Verde (8.095), Primavera do Leste (6.066), Cáceres (4.562) e Nova Mutum (4.107).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Qual o melhor modal de transporte público para Cuiabá e VG?
Prefiro o VLT
O BRT é melhor
Nenhum dos dois
Deveriam melhorar o atual sistema de ônibus
PARCIAL