NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 09 de Agosto de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 23 de Junho de 2016, 20h:21

VÁRZEA GRANDE

Justiça mediará greve de professores

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) deve realizar na próxima segunda-feira uma reunião de mediação entre representantes da Prefeitura de Várzea Grande e os trabalhadores da rede municipal de ensino, que estão em greve há mais de duas semanas. Ontem, os grevistas aproveitaram o revezamento da Tocha Olímpica, que passou pela cidade, para protestar contra a administração municipal. No último dia 13, o TJ decretou a ilegalidade do movimento e determinou o retorno imediato ao trabalho. Em caso de descumprimento, foi fixada multa de R$ 10 mil por dia. O desembargador Márcio Vidal avaliou o movimento como abusivo. Porém, em assembleia geral, a categoria decidiu manter a paralisação. Uma parte decidiu retornar aos trabalhos. “Mais de 60% dos profissionais estão parados. E em boa parte das unidades que voltaram está tendo assalto, sendo que quem vem fazendo a limpeza são os próprios alunos”, afirmou a diretora financeira do Sindicato dos Trabalhadores (Sintep/VG), Anadelma Borges. Os grevistas cobram reajuste de 11,36% para todos os servidores da Educação municipal. Segundo Borges, a prefeita Lucimar Campos insiste em excluir os técnicos, merendeiras e vigias, justamente os que recebem os menores salários. Também reivindicam o reenquadramento de classes dos profissionais. “Sem esse reenquadramento tem professor perdendo até R$ 200,00 por mês. É um dinheiro que faz falta”, disse. Por meio da assessoria, a Prefeitura informou que o reajuste aos demais servidores não está na lei federal que trata sobre o piso nacional e é previsto apenas para os docentes. Além disso, em novembro do ano passado, todos os funcionários da rede receberam R$ 13,66% de reajuste. Sobre o reenquadramento informou que o município está respeitando decisão judicial, porém, boa parte dos profissionais já teria obtido tal mudança de classificação. Na terça-feira, os trabalhadores realizam nova assembleia em frente à Secretaria Municipal de Educação do município.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL