NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
CIDADES
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016, 20h:31

MICROCEFALIA

Mais cinco casos passam a ser investigados em Mato Grosso

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem
Dados da Secretaria de Estado de Saúde apontam que até 20 de fevereiro foram notificados 173 casos de microcefalia. Destes, 123 permanecem em investigação. Em relação ao último boletim epidemiológico, a secretaria aponta que, cinco novos casos foram notificados. Em relação ao número de óbitos, continuam três em investigação. Mais de 40% das notificações estão concentradas no município de Rondonópolis. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, os casos de microcefalia estão distribuídos em 28 municípios de Mato Grosso. Rondonópolis aparece com 76 casos e Cáceres 48. Foram registrados também casos suspeitos em mais duas cidades: Aripuanã com um caso e Nova Mutum com dois. A preocupação com o zika vírus- doença causada pelo mosquito aedes aegypti- aumentou ainda mais devido à hipótese da ligação da zika com os casos de microcefalia. A microcefalia é quando a cabeça e o cérebro do bebê são menores que o tamanho normal – crânio menor que 32 centímetros. A orientação da Secretaria de Estado de Saúde é que as gestantes adotem medidas que possam reduzir a presença do mosquito aedes aegypti. A eliminação de criadouros, e também a se proteger da exposição de mosquitos, mantendo portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes permitidos para gestantes, são algumas das orientações. Já o infectologista Francisco Souto afirma que tanto para dengue, zika vírus e chikungunya – doenças causadas pelo mosquito aedes aegypti – a orientação é tentar diminuir a população do mosquito, já que erradicar, segundo ele é impossível. Souto diz que é necessário que o Estado faça campanhas constantes e não somente em época de surtos. (Com Assessoria)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL