NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 14 de Julho de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016, 20h:28

TRÂNSITO

Mais de 5 multas em menos de um mês

Aline Almeida
Da Reportagem
Em menos de um mês em que os novos valores das multas de trânsito passaram a valer, o Batalhão de Polícia Militar de Trânsito Urbano e Rodoviário (BPMTUR) já registrou mais de cinco mil multas. As novas infrações passaram a valer no dia 1° de novembro e tornam o Código de Trânsito Brasileiro mais rígido. As multas leves, médias graves e gravíssimas sofreram reajustes que vão de 52% a 66,12%. O levantamento do Batalhão de Trânsito de Mato Grosso aponta que a infração mais cometida neste período foi deixar de manter a luz baixa acessa nas rodovias durante o dia. Foram 1.243 multas. Também 1.005 condutores foram multados por não usarem cinto de segurança. E ainda 561 dirigiam veículo sem licença, 233 dirigiam usando calçado que não se firme nos pés e comprometa utilização de pedais e 215 multados por dirigir veículo utilizando-se de telefone celular. O Batalhão informou ainda que os 10 pontos com maiores infrações nas primeiras semanas da nova lei. Em primeiro lugar aparece a MT-251 com 1.006 multas, em seguida a MT-010 com 369, a MT-040 com 338. Na Avenida Fernando Correa foram 201 multas, na MT-235 foram 95, na Avenida Agrícola Paes de Barros foram 77. Na Avenida Aleixo Ramos foram 65, na Avenida Beira Rio foram 47, na Avenida Espigão foram 45 e na Avenida Historiador Rubens de Mendonça são 39. As novas multas estão baseadas na alteração no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por meio da Lei Federal nº 13.281, sancionada em 4 de maio deste ano. Este é o primeiro reajuste das multas desde 2002, quando os valores atuais foram fixados. Com as alterações, a infração gravíssima, que antes tinha multa no valor de R$ 191,54, passou para R$ 293,47 (reajuste de 53%). Já as consideradas graves subiram de R$ 127,69 para R$ 195,23 (aumento de 52%). A infração média saltou de R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%) e, a leve, de R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%). A nova legislação traz mudanças inclusive em relação aos condutores que dirigirem embriagados ou recusarem a fazer o teste do bafômetro. O valor passou de R$ 1.915 para R$ 2.934,70, um aumento de 53%. O infrator ainda terá a carteira de habilitação suspensa por 12 meses. Quem se recusar a fazer o teste do bafômetro, e for reincidente em menos de 12 meses, deve pagar R$ 5.869,40. As regras para o uso de celular enquanto dirige também estão englobadas na nova alteração do Código de Trânsito Brasileiro. Tanto que mais de 200 foram autuados por esta infração terão que pagar multa de R$ 293,47 e é serão enquadrados como punição gravíssima.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL