NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 01 de Junho de 2020
CIDADES
Terça-feira, 17 de Março de 2020, 00h:10

PANDEMIA

MT tem primeiro paciente com teste positivo para coronavírus

Homem de 48 anos, que voltou recentemente da Itália, é o primeiro caso do novo coronovírus, Covid-19, em Mato Grosso

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

O primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) foi registrado nesta segunda-feira (16), em Mato Grosso. Trata-se de um paciente do sexo masculino de 48 anos, morador de Cuiabá, que foi assistido no Hospital Santa Rosa, unidade particular. O Ministério da Saúde (MS) informou a liberação de R$ 432 milhões para os estados. O valor corresponde a R$ 2,00 por habitante e visa o reforço aos planos de contingência das unidades federadas.

Em nota de esclarecimento, a diretoria do Santa Rosa que o paciente, morador da capital, tem sintomas semelhantes ao Covid-19. “A infecção viral foi confirmada em uma primeira prova do teste PCR em tempo real”. Ele segue estável e sendo monitorado em isolamento respiratório na instituição hospitalar. “No momento está realizando exames diagnósticos para avaliar uma possível internação, seguindo protocolos do Ministério da Saúde”, informou. Segundo o hospital, o homem chegou recentemente da Itália.

O caso foi notificado à Vigilância Epidemiológica do Estado e aguarda o resultado da contraprova pela Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT). Na nota, a direção da unidade reforça que não há motivo para pânico e que seguiu com rigor os protocolos adotados pela Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) em relação ao novo vírus.

Com a confirmação, Mato Grosso possui 13 casos suspeitos monitorados pela Secretaria de Estado de Saúde e este que aguarda a contraprova. Vale lembrar que dentre os pacientes considerados mais vulneráveis para a doença, estão idosos, doentes crônicos e pessoas com outras condições especiais, como tratamento de câncer, transplantados, doente renais.

O covid-19 demonstrou ser muito mais grave em idosos, chegando a uma taxa de mortalidade de 15% em pessoas com mais de 80 anos. Por esse motivo, alguns especialistas recomendam que crianças e adolescentes evitem contato com parentes mais velhos. Até ontem eram 234 casos confirmados no país, a maioria em São Paulo e no Rio de Janeiro. Estão em investigação 2.064 casos suspeitos por coronavírus. Outros 1.624 casos já foram descartados no país.

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las. Além do sabão, outro produto indicado para higienizar as mãos é o álcool gel, que também serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc. Para a limpeza doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies.

Utilizar lenço descartável para higiene nasal é outra medida de prevenção importante. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Também é necessário evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Para a higienização das louças e roupas, recomenda-se a utilização de detergentes próprios para cada um dos casos. Destacando que é importante separar roupas e roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte.

Caso não haja a possibilidade de fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar. Além disso, o MS informou, por meio de sua assessoria, que as máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus. Também é importante que as pessoas comprem antecipadamente e tenham em suas residências medicamentos para a redução da febre, controle da tosse, como xaropes e pastilhas, além de medicamentos de uso contínuo. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.





ENQUETE
Você acha que a Prefeitura acertou ao liberar a reabertura de shopings, bares e restaurantes?
É uma decisão acertada
O prefeito foi pressionado por empresários
Quem vai dizer são os consumidores
Tanto faz
PARCIAL