NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 06 de Junho de 2020
CIDADES
Sábado, 23 de Maio de 2020, 13h:40

COVID-19 EM MATO GROSSO

Pandemia está no início e secretário prevê "dias mais difíceis"

No Estado, a maioria dos casos confirmados está em Cuiabá, seguido de Várzea Grande

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Tchelo Figueiredo/Gecom-MT
O secretário Gilberto Figueiredo alertou que os casos de coronavírus devem dobrar nos próximos 15 dias, por conta de diferentes fatores

Com aproximadamente 1,2 mil casos confirmados em um período de 70 dias, a pandemia da Covid-19 está apenas no início em Mato Grosso.

Com isso, a perspectiva é de crescimento no número de registros da doença, que deve se arrastar por mais alguns meses em todo o Estado.

Diante disso, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, não descarta que dias mais difíceis deverão ser enfrentados pela população mato-grossense.

Essa preocupação foi exposta por ele, na sexta-feira (22), durante entrevista pelas redes sociais, após ser indagado sobre a posição de alguns especialistas em educação, que defendem que o ano letivo deste ano seja retomado somente em 2021, diante do aumento no número de casos em todo país, incluindo, Mato Grosso.

Isso porque, mesmo quando as notificações começarem a diminuir, podem ocorrer novos picos da doença com a volta da rotina, já que a circulação do vírus deve continuar por mais tempo.

Em Cuiabá, as aulas seguem suspensas até o próximo dia 14 de junho, nas redes municipal, estadual e privada.

Para Figueiredo, as aulas devem ser retomadas quando existir a segurança de que esse retorno dos alunos às salas de aulas não vai ampliar de forma significativa a infecção em Mato Grosso.

“Nós estamos falando de um grande contingente, milhares de pessoas passam a circular e a conviver em grupos maiores. Nós conhecemos a estrutura da área da Educação, nós não tempos capacidade técnica para dividir as turmas. Então, o retorno das aulas na forma tradicional será, sim, um novo ingrediente para o transporte do vírus”, disse o secretário.

Figueiredo lembrou que as crianças tendem a ser assintomáticas que os adultos, mas poderão levar o vírus para casa e infectar pais e avós.

“Então, é mais prudente sabendo que estamos no início de uma epidemia em Mato Grosso. Todos os dias, quando faço o boletim e transmito para um grande número de pessoas, eu vejo elas se surpreendendo com os números que temos. Nós teremos números muito maiores diários pela frente. Portanto, nós estamos no início de uma epidemia”, disse.

O secretário completou, informando que a pandemia deve se arrastar por vários meses.

“E nós teremos dias mais difíceis do que temos hoje. Então, não dá para imaginar de que se vamos ter dias mais difíceis lá na frente vamos flexibilizar e voltar ás aulas. Acho pouco provável, mas os dados são analisados diariamente e as medidas serão tomadas pelos gestores municipais a luz dos dados existentes e, aí, a própria população vai reivindicar aquilo que seja mais confortável e seguro para a vida de todos”, acrescentou.

Até o fim da tarde de sexta-feira (22), a Secretaria de Saúde 1.271 casos confirmados da doença e 37 morros no Estado de Mato Grosso.

Os casos confirmados estão em Cuiabá (400), Várzea Grande (113), Rondonópolis (103), Barra do Garças (61), Primavera do Leste (56), Tangará da Serra (48), Lucas do Rio Verde (42), Sinop (34), Sorriso (34), Rosário Oeste (31), Confresa (28), Jaciara (24), Peixoto de Azevedo (21), Cáceres (19), Nova Mutum (18), Pontes e Lacerda (17), Querência (15), Alta Floresta (12), Mirassol D’Oeste (10), Tapurah (9), Jangada (7), Chapada dos Guimarães (7), Campo Verde (7), Alto Araguaia (7), Vila Rica (6), São Pedro da Cipa (6), São José dos Quatro Marcos (6), Sapezal (5), Nova Ubiratã (5), Juína (5), Aripuanã (5), Pontal do Araguaia (4), Matupá (4), Guarantã do Norte (4), Curvelândia (4), Rio Branco (3), Poconé (3), Nova Lacerda (3), Ipiranga do Norte (3), Nossa Senhora do Livramento (3), Ipiranga do Norte (3), Conquista D’Oeste (3), Campo Novo do Parecis (3), Água Boa (3), Acorizal (3), Vila Bela da Santíssima Trindade (2), Vale de São Domingos (2), Rondolândia (2), Ribeirão Cascalheira (2), Poxoréo (2), Juscimeira (2), Dom Aquino (2), Cotriguaçu (2), Canarana (2), Bom Jesus do Araguaia (1), União do Sul (1), Terra Nova do Norte (1), Sapezal (1), São José do Xingu (1), São José do Povo (1), São Felix do Araguaia (1), Santo Antônio de Leverger (1), Santa Rita do Trivelato (1), Porto Alegre do Norte (1), Ponte Branca (1), Pedra Preta (1), Novo Mundo (1), Nova Xavantina (1), Nova Olímpia (1), Nova Monte Verde (1), Nobres (1), Luciara (1), Lambari D’Oeste (1), Jauru (1), Colíder (1), Campos de Júlio (1), Alto Paraguai (1), Alto Garças (1), Alto Boa Vista (1), e residentes de outros Estados (24).

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.





ENQUETE
Você acha que a Prefeitura acertou ao liberar a reabertura de shopings, bares e restaurantes?
É uma decisão acertada
O prefeito foi pressionado por empresários
Quem vai dizer são os consumidores
Tanto faz
PARCIAL