NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 01 de Junho de 2020
CIDADES
Terça-feira, 17 de Março de 2020, 10h:45

DANO AO MEIO AMBIENTE

Pescadores denunciam mortandade de peixes no Rio Teles Pires

Segundo a denúncia, irregularidade é causada pelo funcionamento de usina hidrelétrica

RODIVALDO RIBEIRO
Da Reportagem
Jonathan Ferreira/Arquivo pessoal
Pescadores denunciam mortandade de Peixes no Rio Teles Pires, na região de Sinop, no Norte de Mato Grosso

Pescadores e moradores da região do Rio Teles Pires denunciaram — com fotos e vídeos de peixes mortos — suposto crime ambiental cometido com o funcionamento da Usina Hidrelétrica de Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá).

A autorização para início das operações da usina, como “fase de teste”, foi dada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) há oito meses, no dia 28 de julho de 2019.

A usina é denunciada pelo MPE (Ministério Público Estadual), desde pelo menos dezembro de 2018, quando as obras — que consumiram,até então,R$ 3 bilhões — causaram mortandade de peixes devido à maneira como foi enchido o reservatório e à compensação ambiental nos impactos previstos.

Mesmo assim, a Sema (Secretaria Estadual de Meio Ambiente) autorizou o funcionamento após plano de manejo que, de acordo com o órgão, atendia as normas ambientais.

O funcionamento ainda é em fase de testes de geração de energia elétrica e ajuste de equipamentos (turbinas, conversores e transmissores).

Nos vídeos divulgados pelo WhatsApp, Instagram e Facebook, pescadores narram que é possível encontrar “milhares de peixes mortos”, como jaús, cacharas e pintados, no rio Teles Peres, onde a usina foi instalada. “Não dá pra contar quantos peixes estão mortos, fedendo e rodando lá. São milhões”, diz um dos pescadores no vídeo.

A Sema informou que já está apurando o episódio, após denúncias da comunidade, por meio da regional em Sinop. Além disso, medidas administrativas e técnicas serão tomadas para verificar a motivação da mortandade dos peixes.

Ainda conforme a Sema, a pasta já solicitou aos responsáveis pelo empreendimento UHE Sinop informações que podem levar a solução do impacto ambiental causado no rio Teles Pires.

Durante as obras, o promotor Marcelo Cavechiano afirmava que não era “possível encher o reservatório e iniciar a operação enquanto não forem cumpridas todas as fases dos licenciamentos e adotar todas as medidas disciplinadas". "A obra cortou a vegetação e está sendo feita a compactação”, disse à época.

Para começar a operar definitivamente na geração em escala comercial, a companhia energética precisa de licença da Sema.

As barragens da usina estão localizadas entre os municípios de Cláudia (distante 608 quilômetros) e Itaúba (distante 599 quilômetros da Capital). Por meio de nota, a secretaria informou que está solicitando informações da Usina para apurar o caso e tomar as medidas necessárias.

NOTA - A Sema divulgou uma nota sobre o assunto. Veja a íntegra:

" A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) informa que, por meio da regional em Sinop, está verificando o episódio de mortandade de peixes relatado pela comunidade nesta segunda-feira (16). A Pasta já solicitou aos responsáveis pelo empreendimento UHE Sinop informações complementares para apuração do ocorrido e está tomando as medidas administrativas e técnicas necessárias para solucionar o impacto ambiental causado no rio Teles Pires.

 A Sema se coloca à disposição para mais esclarecimentos e reforça que casos como esse podem ser relatados via 0800 65 3838 ou aplicativo MT Cidadão. A Pasta reitera seu compromisso com a conservação ambiental e desenvolvimento sustentável de Mato Grosso."


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.





ENQUETE
Você acha que a Prefeitura acertou ao liberar a reabertura de shopings, bares e restaurantes?
É uma decisão acertada
O prefeito foi pressionado por empresários
Quem vai dizer são os consumidores
Tanto faz
PARCIAL