NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
CIDADES
Quinta-feira, 11 de Abril de 2019, 08h:51

DIVULGAÇÃO

Projeto prevê “pedagiômetros” nas rodovias de MT

Projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa (AL) determina que os dados de tráfegos e arrecadação adquirida por meio da cobrança de pedágios nas rodovias estaduais de Mato Grosso deverão ser divulgados à população em tempo real, através de painéis eletrônicos externos de fácil visualização, denominados “pedagiômetros”. A proposta é de autoria do deputado estadual Silvio Fávero e acrescenta medidas à Lei nº 8.620/2006, que institui a cobrança de pedágio nas estradas estaduais. A divulgação deverá ser implantada em cada uma das praças de cobrança de pedágio e contar o número de veículos que passaram pelas localidades e os valores arrecadados, em moeda corrente. Ainda, os dados coletados deverão estar disponibilizados por meio de ferramentas online que permitam a consulta pública, respeitando o prazo de 30 dias para atualização. Fávero entende que as informações geralmente são colocadas à disposição somente em uma página eletrônica, atingindo uma quantidade de pessoas muito pequena se comparada à dos que poderiam tomar ciência dos números essenciais mediante a divulgação por intermédio de dispositivos eletrônicos colocados nas próprias rodovias sob concessão. “Quem paga pelo pedágio é o contribuinte, nada mais claro e justo que abastecê-lo dessas informações. É uma forma também do usuário do serviço também estar atento ao movimento financeiro da concessão com a instalação de painéis eletrônicos externos de fácil visualização”, observou o autor do projeto. Para o deputado, a visualização simples e rápida dos números de concessão trará significativos benefícios, fazendo crescer o interesse e a participação social na fiscalização de serviço que é essencial para a economia do estado. “Esse tipo de controle, a cargo do poder público, é indispensável”. O Poder Executivo estadual encaminhou ao Legislativo a Mensagem 66/2019, que altera o artigo 10 da Lei nº 8.620/2006, estabelecendo que os valores recolhidos serão depositados em conta especial aberta para cada rodovia pedagiada pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), exceto nos casos em que a rodovia for objeto de parceria entre o Estado e iniciativa privada, hipótese na qual os valores deverão ser depositados em conta aberta em nome dos operados da rodovia, conforme determinar o instrumento contratual. Na mensagem consta ainda que, em caso de parceria firmada entre o governo do estado e Organização da Sociedade Civil, esta será responsável pela gestão, arrecadação, operação e guarda do pedágio recolhido, conforme contrato. Fica, também, o MT Participações e Projetos SA (MT Par) apto a auxiliar, mediante aporte financeiro, a Organização da Sociedade Civil parceira do estado em rodovias pedagiadas mediante operacionalização a ser definida pelo Executivo em cada projeto. De acordo com Fávero, a mensagem enviada à Casa de Leis só colabora para que o projeto que institui o “pedagiômetro” saia do papel, uma vez que o objetivo da divulgação é informar o contribuinte sobre a arrecadação. “O pedágio é importante para obtenção de recursos para a manutenção e conservação das estradas. Isso é um fato. Outra coisa é manter informado o contribuinte, usuário desse sistema. Acredito que a iniciativa será sancionada”, ressaltou o deputado.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL