NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
CIDADES
Domingo, 02 de Agosto de 2020, 12h:00

"CARTA DO POVO DE DEUS"

Quatro bispos de MT assinam carta com críticas a Bolsonaro

Religiosos acusam o Governo de “omissão, apatia e rechaço pelos mais pobres” no combate à pandemia

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Divulgação
Aos 92 anos, Casaldáliga tem problemas respiratórios e precisou ser transferido para receber um atendimento mais adequado

Na última semana, foi divulgado um documento denominado “Carta do povo de Deus”, no qual arcebispos e bispos brasileiros fazem duras críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), principalmente, por conta da sua atuação diante da pandemia da Covid-19.

Assinado por vários sacerdotes, o texto traz a assinatura de quatro religiosos de Mato Grosso.

São eles: o bispo prelado de São Félix do Araguaia, Dom Adriano Ciocca Vasino; o bispo prelado emérito de São Félix do Araguaia, Dom Pedro Casaldáliga; o bispo de Barra do Garças, Dom Protógenes Luft; e Dom Neri José Tondello, bispo de Juína.  

No documento, os religiosos acusavam o Governo de “omissão, apatia e rechaço pelos mais pobres” no combate à pandemia e de “incapacidade e inabilidade para enfrentar a crise” instaurada no país.

"Analisando o cenário político, sem paixões, percebemos claramente a incapacidade e inabilidade do Governo Federal em enfrentar essas crises”, afirmam no documento conforme informações do site Brasil de Fato. “A causa dessa tempestade é a combinação de uma crise de saúde sem precedentes, com um avassalador colapso da economia e com a tensão que se abate sobre os fundamentos da República, provocada em grande medida pelo presidente da República e outros setores da sociedade, resultando numa profunda crise política e de governança”, acrescentam, em outro trecho.

Os religiosos citam ainda “a incapacidade e a incompetência do Governo Federal, para coordenar suas ações, agravadas pelo fato de ele se colocar contra a ciência, contra estados e municípios, contra poderes da República e por se aproximar do totalitarismo.

“O desprezo pela educação, cultura, saúde e pela diplomacia também nos estarrece”, dizem.

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) comunicou que a responsabilidade do documento é dos signatários, mas convocou uma reunião, prevista para o dia 5 próximo, com diversos representantes da Igreja para dar uma resposta mais concreta à sociedade.

No país, a Covid-19 já causou a morte de mais de 93 mil pessoas.

Também 21 religiosos morreram e 368 padres contraíram a doença. 


5 COMENTÁRIOS:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Helena  04-08-2020 06:54:01
Muito interessante isso, vi o Dom Pedro Casaldaglia, já faz uns 6 anos, é na época ele já nao tinha condições de assinar ar nada, devido às condições de saúde que se encontrava, agora ele assinou essa carta, aí aí

Responder

0
1
Helena  04-08-2020 06:53:22
Muito interessante isso, vi o Dom Pedro Casaldaglia, já faz uns 6 anos, é na época ele já nao tinha condições de assinar ar nada, devido às condições de saúde que se encontrava, agora ele assinou essa carta, aí aí

Responder

0
0
APOLINARIO GENTIL USKNOV  03-08-2020 15:19:00
Veja como são modestos esses sujeitos de saia.."CARTA DO POVO DE DEUS". Deixa o criador saber disso.

Responder

2
0
612rodrigues  03-08-2020 11:15:53
" Quatro bispos de MT assinam carta com críticas a Bolsonaro" ai fica fácil... Mais fica a dica - CONFIO MUITO NA MINHA DESCONFIANÇA - Os sintomas de pessoas com mente pequena são fofocas, ofensas e drama!

Responder

0
0
luzmar oliveira silva  03-08-2020 08:39:24
A IGREJA CATOLICA DEVERIA SE LIMITAR A CUIDAR DOS SEUS FIEIS.

Responder

4
0



ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL