NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
CUIABÁ URGENTE
Segunda-feira, 07 de Janeiro de 2019, 17h:17

Cuiabá Urgente 07-01-2019

Problema No Paiaguás, a ordem do governador Mauro Mendes (DEM) é resolver logo a questão do pagamento dos servidores. O medo é que o novo Governo tenha o mesmo problema do anterior: a comunicação com o funcionalismo. Tempo Como o ex-governador Pedro Taques (PSDB), em 2014, Mauro chegou ao Governo com o apoio dos servidores públicos. PT demorou quase um ano para perder o apoio deles. MM não tem nem 10 dias sentado no trono. Guerra na AL Ao que parece, a disputa pelo comando da Assembleia deve ficar entre o veterano Eduardo Botelho (DEM) e o novato Sílvio Fávero (PSL). Ambos articulam apoio dos outros 13 eleitos pela primeira vez, os “calouros”. Blefe Botelho jura que já tem nove votos na sua conta, enquanto Fávero não é nada modesto e contabiliza 11 votos. A verdade, segundo analistas, é que a disputa na AL será definida minutos antes da votação, no dia 1º de fevereiro. Comparações Botelho faz campanha com o discurso da experiência, já que é o atual presidente da Casa. Fávero acha que consegue cativar os votos dos 13 novatos. E costuma lembrar que tem apoio da cúpula do PSL e até de Jair Bolsonaro. Outra briga Enquanto Botelho e Fávero fazem a guerra de números, os deputados Guilherme Maluf (PSDB) e Janaína Riva (MDB) disputam a 1ª Secretaria, que cuida das finanças do Legislativo. Nessa briga, não há favorito. Fartura Segundo a Folha de S. Paulo, a ex-juíza Selma Arruda (PSL) recebeu a maior doação individual, entre os eleitos ao Congresso: R$ 1,09 milhão, doados por Adriana Possamai, esposa de Gilberto Possamai, 1º suplente de Selma. Gaeco Escolhido por MM para comandar o MPE, o procurador José Antônio Borges já tem um projeto: criar unidades regionais do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), em cidades do interior. Rapidez Borges substituirá Mauro Curvo em março. A justificativa para a ampliação do Gaeco é de que as unidades darão rapidez às ações contra fraudes. O trabalho deve começar por dois polos: Rondonópolis e Cáceres. Varredura Deu no site O Livre. Uma das primeiras medidas de Mauro, ao assumir o Governo, foi mandar fazer uma varredura em todas as salas do Palácio Paiaguás. Entra Governo, sai Governo e é a mesma coisa. Taques também fez varredura. ............... Salários de marajás Nada menos do que 1.076 servidores em MT terão direito a receber mais de R$ 30 mil na folha de dezembro, em janeiro. Outros 122 receberão acima de R$ 80 mil e outros 25, mais de R$ 125 mil. Um deles receberá R$ 162 mil, entre salários e vantagens. É o que informa o site MidiaNews, em um estudo obtido com exclusividade. Mauro mandou fazer uma auditoria na folha de pagamento do Estado. ............... Rede social Por meio de um decreto, Jair Bolsonaro transferiu, para a Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, a administração de suas contas nas redes sociais, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. Soltou o verbo A decisão deve demandar uma radical mudança de perfil das postagens. Só no fim de semana, JB bateu boca com o ex-adversário Haddad no Twitter, curtiu posts de perfis fakes e distribuiu críticas à imprensa. Posse Bandeira de campanha de Bolsonaro, a facilitação para comprar armas será garantida por decreto. O texto já está praticamente pronto e depende só de pareceres do Ministério da Justiça e da Defesa, antes da assinatura. Armas Hoje, no país, há 338 mil armas em posse de pessoas físicas. O Estado com o maior número de armas é o Rio Grande do Sul, com 54,6 mil. Mato Grosso é o oitavo, com 12.616 posses de armas. Crise No ano passado, 80 mil alunos deixaram de ingressar em faculdades particulares de todo o país, o que representa uma queda de 5%, em relação ao mesmo período de 2017. Fuga Desde 2017, a fuga de ingressantes é de 20%. Desemprego, queda de renda, crise econômica e redução dos programas de financiamento estudantil são as razões apontadas para a diminuição das matrículas. Sangue No STF, dorme um processo que trata de restrição de doação de sangue por homens homossexuais, interrompida em 2017 pelo ministro Gilmar Mendes, que procurou especialistas. O mato-grossense deve se manifestar contra.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL