NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
CUIABÁ URGENTE
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2019, 17h:50

Cuiabá Urgente 10-01-2019

Desafio Mauro Mendes (DEM) assumiu ontem um dos maiores desafios da sua recém-iniciada gestão: o da articulação política junto à Assembleia, para aprovar matérias prioritárias e evitar, como ele frisou, o “caos absoluto”. Teste O governador vai precisar da maioria dos deputados para aprovar propostas de enxugamento da máquina, reedição do Fethab, critérios para pagar a polêmica RGA e uma Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estadual. Correção Ao entregar o “pacotão” de medidas, na AL, o democrata alertou: “Estas leis são uma forma de correção de rumo para as finanças de MT. (...) Se nada for feito, chegaremos aos caos absoluto nas finanças”. Riscos O enxugamento, inevitavelmente, levará ao corte de servidores. Recentemente, deputados (a maioria, novatos) se reuniram e avisaram que vão barrar propostas que penalizem o funcionalismo. Só para se valorizar. Aliado Nesse contexto, Mauro tem um importante aliado: o presidente da AL, Eduardo Botelho (DEM), que sugeriu a “dispensa de pauta” para a análise dos projetos. Esse expediente torna mais rápida a tramitação do “pacotão”. Vai feder.. Em artigo, o analista político Alfredo Menezes lembra que outro “embate” entre MM e AL é a nova proposta de Orçamento 2019. O documento diz que a folha salarial dos três poderes consome 72% da receita orçamentária. ...chifre queimado A proposta de MM é reduzir o duodécimo da AL (hoje, de R$ 896,1 milhões) em R$ 35 milhões. Embora aliado, Botelho não vê com bons olhos reduzir a grana dos deputados. Para Menezes, vai “feder chifre queimado”. Descarrilou Em mais uma “facada” no quadro funcional do Palácio Paiaguás, Mauro Mendes demitiu o adjunto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), José Picolli Neto, que era funcionário da pasta de Cidades, que vai ser extinta. Memória Pelo menos por enquanto, o VLT não está no rol das prioridades do novo Governo. Em 2018, na campanha, MM prometeu que, se fosse eleito, iria dar uma solução para o polêmico modal de transporte em um ano. Bancada de JB Deputado federal diplomado, Emanuelzinho (PTB) festeja encontro, na quarta, com Bolsonaro. Além do filho do prefeito de Cuiabá, da bancada de MT, só Nelson Barbudo (PSL) e José Medeiros (Podemos) fecham com o presidente. ............... 300 anos: pão e circo Em carta ao DIÁRIO, o leitor José Ribeiro da Silva questiona a decisão do prefeito Emanuel de emprestar US$ 110 milhões para obras de embelezamento, nos 300 anos de Cuiabá, em abril. Para ele, o correto seria EP viabilizar dinheiro para revitalizar policlínicas e escolas e a ampliar rede de creches. “É a política do pão e circo, enquanto o prefeito acha que está com a bola toda”, diz o leitor. ............... Inferno... Em processo de “fritura”, na disputa pela 1ª Secretaria da AL, Janaína Riva (MDB) parece viver um inferno astral. Agora, o Ministério Público Eleitoral (MPE) suspeita que a deputada praticou Caixa 2 na campanha. ...de Janaína O MPE quer a quebra do sigilo bancário de todas as contas depósitos, de poupança, de investimento e outros bens, direitos e valores mantidos em bancos por Janaína e outras 18 pessoas envolvidas na campanha. Cabo eleitoral Na investigação, o MPE identificou a presença, não declarada na prestação de contas, do pai da deputada, o ex-deputado José Riva. Já havia a suspeita de que ele fosse uma espécie de mentor político da dileta filha. Indisciplina O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) negou pedido do promotor Fábio Camilo da Silva para retomar suas funções, em Juara (Norte de MT). Em junho de 2017, Camilo foi exonerado por prática de indisciplina. Embriaguez Camilo se envolveu em uma confusão com policiais militares. No B.O., consta que ela estava embriagado e, ao ter seu veículo abordado, desacatou os PMs. Só não foi preso em função da então prerrogativa de foro. Folha corrida Anteriormente, o promotor foi denunciado pelo próprio MPE por falsidade ideológica, tentativa de estupro, injúria racial, ameaça, dano ao patrimônio, abuso de autoridade, apropriação indébita e ato obsceno. Judiciário O juiz Luís Aparecido Bortolussi assumiu a direção do Fórum de Cuiabá. Ele substitui a juíza Edleuza Zorgetti Monteiro, designada para atuar como juíza auxiliar da Corregedoria do Tribunal de Justiça.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL