NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 02 de Julho de 2020
CUIABÁ URGENTE
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2019, 17h:02

Cuiabá Urgente 24-01-2019

Tô nem aí! O deputado eleito Allan Kardec (PDT) é um dos oito que votaram contra, em primeira votação, o “pacotão” de Mauro Mendes, na quarta-feira (23), na Assembleia. A partir de 1º de fevereiro, ele será secretário de Cultura de MM. Tamos juntos! Antes da eleição de 2018, Kardec era frontalmente contra a aliança do PDT com o DEM de Mauro. Convidado para o staff do Paiaguás, não pensou duas vezes antes de aceitar. Hoje, posa de secretário sem esconder a euforia. Média O deputado integra um pequeno bloco, na AL, que encampou a queda de braço de sindicalistas com o Governo. Da base aliada do Paiaguás, o pedetista procura fazer média com parte do funcionalismo público, em meio à crise fiscal. Os contra Votaram contra o “pacotão” de Mauro, além de Kardec, os deputados Valdir Barranco (PT), Janaina Riva (MDB), Leonardo Albuquerque (SD), Max Russi (PSB), Wancley Carvalho (PV), Wilson Santos (PSDB) e Saturnino Masson (PSDB). Bandeira Ao contrário de Kardec, a deputada Janaína, justiça se faça, sempre se colocou ao lado dos servidores. No Governo Pedro Taques (PSDB), ela liderou a oposição, principalmente na questão da RGA, que levou a uma greve geral. Oportunismo O deputado Wilson Santos cavou uma vaga na bancada temática dos servidores e votou contra o “pacotão”. Ex-líder de Taques na Assembleia, WS já comprou até briga com funcionários, só para defender o então governador. Onda O deputado eleito Sílvio Fávero (PSL) desistiu de garimpar apoio entre os outros 13 “novatos” e abriu mão de disputar a presidência da ALMT. Nem o suposto apoio da cúpula nacional do partido de Bolsonaro salvou o projeto. Escaldado Ex-vice-prefeito de Lucas do Rio Verde, Fávero não economizou esforço para viabilizar sua candidatura. Talvez já temendo um fracasso, antes, ele assinou uma lista de apoio à reeleição do atual presidente, Eduardo Botelho (DEM). Rally Na terça-feira (22), a senadora eleita Selma Arruda (PSL) enfrentou, de carro, os quase 1300 km de estrada entre Cuiabá e Brasília. Enquanto isso, o TRE-MT se preparava para a sessão que, na quarta, reprovou as contas eleitorais da ex-juíza. Riscos Por unanimidade, o TRE seguiu parecer do MPE, que apontou falhas na prestação de contas. A medida não impede a posse de Selma, marcada para 1º de fevereiro. Mas pode resultar em um processo de cassação do seu mandato. ............... Apoio da sociedade “O Mauro [Mendes], durante a campanha, falou que diminuiria o tamanho do Estado, de modo a torná-lo mais eficiente. (...) A sociedade está apoiando o Governo. As medidas são necessárias para a estabilização dos problemas do Estado. Estamos tomando ações de Governo que se possa governar. Foi isso que a sociedade escolheu quando nos elegeu para governar”. Do vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), em entrevista ao site MidiaNews, sobre a polêmica em torno do “pacotão” do Governo. ............... Caso médico Depois de uma semana, o desembargador José Zuquim Nogueira, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, deixou a UTI do Hospital São Mateus, em Cuiabá. Ele foi transferido para um apartamento. Segundo familiares, seu quadro de saúde evolui. Bereré Zuquim é o responsável pelo processo proveniente das operações Bereré e Bônus, sobre desvios de R$ 30 milhões no Detran-MT, no começo de 2018. Ele autorizou as ações policiais e decretou prisões de alguns dos envolvidos. Gaeco As operações foram deflagradas pelo Gaeco e Naco, do MPE. Entre os denunciados estão sete deputados estaduais, um ex-governador e seu chefe de gabinete, um ex-deputado federal, um ex-secretário de Estado e um ex-chefe de autarquia. Agitos... Denúncia nas redes sociais levou Marcela Marchett Garcia a emitir nota negando que seja servidora fantasma da ALMT, com um salário de mais de R$ 12 mil. Ela vem a ser esposa do ainda deputado federal Fábio Garcia (DEM). ...na rede social Garcia é deputado desde 2015 e, segundo Marcela, ela não se mudou para Brasília. “Ao longo deste tempo, desempenhei os trabalhos de apoio à frente parlamentar para o desenvolvimento econômico e social sustentável do Vale do Rio Cuiabá”, diz. Emprego Após três anos, o país voltou a criar mais empregos com carteira assinada do que demitir. Cuiabá foi a 15ª cidade brasileira que mais gerou emprego: foram 3.418, ao longo de 2018. Na frente Segundo estudo, algumas cidades bem maiores que Cuiabá, como Rio de Janeiro, Porto Alegre, Recife, Fortaleza e Belém, geraram menos emprego com carteira assinada do que a capital de Mato Grosso.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL