NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 04 de Julho de 2020
CUIABÁ URGENTE
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2019, 16h:12

Cuiabá Urgente 30-01-2019

Deboche Na terça-feira (29) à noite, o deputado Mauro Savi (DEM) se despediu da Assembleia Legislativa. Com outros 13, ele foi rejeitado pelos eleitores. Savi afirmou que saía “com a cabeça erguida”, porém muito magoado. Folha corrida A mágoa, segundo Savi, é por ter sido alvo da Operação Bereré e ficar quatro meses na cadeia, após ser acusado de liderar esquema que desviou R$ 30 milhões do Detran. Ele não explicou a razão de sair com a cabeça erguida. Euforia A partir de 1º de fevereiro, Savi passa a ser um simples “mortal”. Na sua despedida, por sinal, ele não escondeu a euforia ao dar um “tchau” para a política, sugerindo que, doravante, ficará bem longe da vida pública. Vai voltar? A euforia do ex-deputado parece estar com os dias contados. Na mesma terça, o MPE entrou com um recurso no TJ, pedindo para que Savi e outras cinco pessoas alvos da Operação Bônus – 2ª fase da Bereré – voltem para a prisão. Vai rodar Dono do MDB, Bezerra estaria inconsolável. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, sinalizou que vai trocar o comando da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), hoje presidida pela esposa do deputado, Teté Bezerra. Articulação Com o apoio do marido, Teté teria se articulado intensamente nos bastidores – inclusive, buscando apoio de empresários do trade turístico – para manter a mamata – quer dizer, o emprego. Parece que foi em vão. Memória Em 2011, quando era deputada estadual, Teté Bezerra foi convidada pelo então governador Silval Barbosa para a Secretaria de Turismo. Anunciou projetos que iriam até a Copa do Mundo de 2014. Tudo ficou no papel. Agitação Causou alvoroço, ontem, a decisão da Casa Militar de alugar uma casa, no condomínio de luxo Alphaville, para abrigar a equipe de segurança do governador Mauro Mendes. O custo – R$ 109,2 mil – foi o que mais chamou a atenção. Calamidade Nas redes sociais, a medida foi considerada, entre outras coisas, um “descalabro”, levando em conta a decretação da “calamidade financeira”, decretada por MM. Muitos fizeram referência aos salários atrasados. É de lei O valor é anual – o que dá R$ 9,1 mil/mês. O imóvel fica próximo à residência de MM. Segundo a Casa Militar, a medida de segurança está regulamentada por lei e é padrão nos estados. Em MT, vem desde o Governo Blairo Maggi. ............... Cira: medida que deu certo No contexto da reforma administrativa, o governador Mauro Mendes sancionou Lei Complementar que institui, em caráter permanente, o Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), que articula a cooperação entre órgãos e entidades na recuperação de dinheiro público atingido por atos de sonegação fiscal, fraude e corrupção. O comitê foi criado em fevereiro de 2018, pelo então governador Pedro Taques (PSDB). ............... Pacto A polêmica reforma administrativa é um dos projetos prioritários da gestão Mauro Mendes. E integra o pacote de ações denominado “Pacto por Mato Grosso”, que visa a reequilibrar as contas públicas de Mato Grosso. Na Câmara Faltando um dia para a eleição de presidente da Câmara Federal, a bancada de MT ainda não emitiu sinais fortes sobre sua preferência em termos de candidato. Não será surpresa se a maioria apoiar Rodrigo Maia (DEM-RJ). Barbudo Pelo menos um voto, dos oito da bancada, é tido como certo para Maia: o de Nelson Barbudo, eleito pelo PSL. O partido do presidente Jair Bolsonaro foi um dos primeiros a fechar com o projeto de reeleição do democrata. Rosa Neide Um voto da bancada de Mato Grosso, com certeza, não será de Maia: o da ex-secretária de Educação do Estado, Rosa Neide. Eleita pelo PT, ela buscou a eleição com um discurso forte contra o agora presidente Bolsonaro. No Facebook Nas redes sociais, a futura senadora Selma Arruda (PSL) promete que, assim que tomar posse, acompanhará de perto as vistorias, determinadas pelo Governo Federal, em barragens em áreas de mineração no Estado. Mar de lama “Não podemos permitir que Mato Grosso, Estado que me elegeu, e os demais estados da Federação, corram o risco de ser arrastados por esse mar de lama”, escreveu a ex-juíza, que toma posse no Senado neste dia 1º. Diferente Mais votado no RS, Marcel van Hattem (Novo) quer ser presidente da Câmara, com a proposta de acabar com reajuste salarial de deputado, defesa das reformas, entre elas, a que inclui o fim do fundo partidário. Os colegas votam nele?

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL