NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 17 de Janeiro de 2021
CUIABÁ URGENTE
Terça-feira, 12 de Janeiro de 2021, 13h:34

NEGÓCIO DA CHINA

Fabricante de ônibus, múlti chinesa seria maior interessada no BRT

Da Redação

Reprodução

BYD - ônibus

A multinacional é fabricante de ônibus elétricos, próprios para o modal BRT

O interesse do Governo em trocar o VLT pelo BRT não é de agora, vem de 2019.

O Estado e a multinacional chinesa BYD (Build Your Dreams – construa seus sonhos) articularam a troca do modal.

A empresa da China, não por acaso, fabrica ônibus elétricos.

A informação é do jornal A Gazeta, com base em relatórios de equipe do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) que discute a mudança de modal.

A BYD enviou à Secretaria de Infraestrutura orçamento sobre o valor do chassi dos seus veículos movidos a energia elétrica.

Conforme o documento, cada ônibus elétrico da multinacional chinesa, com 21 metros de extensão, custaria R$ 2,63 milhões.

A vida útil da bateria, segundo a empresa, é de oito anos.

Executivos da BYD visitaram Cuiabá no final de 2019.


1 COMENTÁRIO:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

David Santana  13-01-2021 07:16:26
Matéria paga!. Estão plantando a notícia para avaliar a reação dos Cuiabanos. Se não houver reação contrária ele compram da China. Quantos ônibus? Dezenas. Milhões de dólares. Mal começou a disseminar da ideia do BRT, que é muito melhor que o VLT, e já estão testando o tamanho do rombo. Por transparência, no edital, convide as montadoras brasileiras de ônibus BRT, as que forneceram para o sistema BRT do Rio, por exemplo, que atendem plenamente, compram e integram usando insumos brasileiros, geram emprego e tudo fica no Brasil. É simples, basta querer e simplificar as coisas.

Responder

0
0



ENQUETE
Qual deve ser a prioridade do 2º mandato do prefeito Emanuel Pinheiro?
Melhorar o transporte coletivo
Tornar a Saúde Pública acessível a todos
Ampliar a Assistência Social
Educação para todos
PARCIAL