Domingo, 22 de setembro de 2019 Edição nº 15220 16/05/2019  










GPAnterior | Índice | Próxima

F-1 anuncia retorno da Holanda a partir de 2020

Da Uol/Folhapress – São Paulo

A Fórmula 1 anunciou, nesta terça-feira , a volta do Grande Prêmio da Holanda, com o circuito de Zandvoort no calendário do Mundial a partir de 2020. O acordo realizado entre a organização da F-1 e os holandeses é válido por pelo menos três anos.

A pista de Zandvoort será reconstruída para atender os padrões estabelecidos pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). O primeiro GP da Holanda foi realizado em 1952 e o último aconteceu em 1985.

"Estamos particularmente satisfeitos em anunciar que a F-1 está voltando a correr na Holanda, na pista de Zandvoort. Desde o início do nosso mandato na Fórmula 1, dissemos que queríamos competir em novos locais, respeitando também as raízes históricas do esporte na Europa. Nos últimos anos, vimos um ressurgimento do interesse pela F-1 na Holanda, principalmente devido ao apoio entusiasta ao talentoso Max Verstappen, visto do mar em laranja em tantas corridas. Sem dúvida, esta será a cor dominante nas arquibancadas do Zandvoort no ano que vem", declarou Chase Carey, CEO da Fórmula 1.

Jean Todt, presidente da FIA, também falou sobre a importância do crescimento de Verstappen na F-1 para o retorno do GP da Holanda ao calendário.

"Estou grato pelo trabalho duro da F-1 para trazer o esporte trazer de volta para a Holanda. É um circuito com uma grande e impressionante história de competição e é um grande desafio para os pilotos, e com a popularidade de Max Verstappen, tenho certeza que haverá um bom número de fãs presentes", disse Todt.

MÉXICO

A confirmação da Holanda como sede de um Grande Prêmio de Fórmula 1 a partir de 2020 colocou em alerta as etapas presentes no calendário de 2019 que ainda não têm contrato para a próxima temporada. E o México está na luta para manter sua corrida.

O GP do México é uma das quatro provas que têm contrato apenas até 2019. Além do país, as corridas de Alemanha, Espanha e Inglaterra também têm presença incerta na temporada do ano que vem.

Por isso, o comitê organizador do GP do México informou hoje que negocia com o grupo Liberty Media, detentor dos direitos comerciais da F-1, a renovação de seu contrato. A organização também conversa com autoridades mexicanas em busca de apoio.

"Continuam as negociações com a Fórmula 1 e com as autoridades de nosso país, buscando alternativas viáveis para a permanência desta competição no México", diz a organização, segundo o jornal Récord. "Quando surgirem notícias a respeito da negociação com as autoridades, oportuna e unicamente através de canais e vozes oficiais, estaremos tornando-as de conhecimento público", acrescentou.

Ainda segundo o diário mexicano, o investimento feito para o retorno da F-1 ao país foi de US$ 363 milhões (mais de R$ 1,4 bilhão em valores atuais). Do total, o Conselho de Promoção Turística do México (CPTM), órgão do governo local, investiu US$ 213 milhões (mais de R$ 846 milhões).

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




15:30
15:29 Nietzsche ganha verniz pop em nova biografia, que o apresenta como misógino
15:29 Emicida retoma parceria com o duo Ibeyi na nova música Libre
15:28 Loucos de Amor volta aos palcos neste final de semana
15:28 Chico Cesar sai em busca de todas as forças


15:15 Entre vaias e aplausos a Bolsonaro, parlamentares são premiados e dançam funk
15:15 Ensino a distância triplica e presencial tem menos calouros em sete anos
15:14 Eduardo Bolsonaro destaca busto de barão do Rio Branco em comissão da Câmara
15:11 Gabinete do ódio tensiona Planalto
15:09 Marcha global pelo clima mobiliza ativistas em diversas cidades brasileiras
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018