Domingo, 22 de setembro de 2019 Edição nº 15240 13/06/2019  










PRESIDENTEAnterior | Índice | Próxima

Bolsonaro recebe Moro e diretor da PF em meio a desgaste

TALITA FERNANDES
FolhaPress – Brasília

O presidente Jair Bolsonaro recebeu o ministro Sergio Moro (Justiça) pelo segundo dia seguido em meio às repercussões do vazamento de uma troca de mensagens do ex-juiz da Lava Jato com o procurador Deltan Dallagnol.



O encontro, que não estava previsto inicialmente nas agendas, teve a participação também do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.



Os três se reuniram às 12h no Palácio do Planalto a pedido de Bolsonaro, segundo a assessoria de imprensa da Presidência. Não foi informado o assunto tratado por eles.



O vazamento de mensagens de Moro e de outras pessoas que atuaram na Lava Jato é alvo de ao menos quatro investigações conduzidas pela PF.



A conduta de Moro como ex-juiz da Lava Jato tornou-se alvo de discussões após o site The Intercept Brasil ter publicado no domingo (9) conversas entre o ministro com Dallagnol nas quais eles trocavam colaborações sobre a Lava Jato.



Moro, que hoje é ministro da Justiça do governo Bolsonaro, foi o juiz responsável pela operação em Curitiba. Ele deixou a função ao aceitar o convite do presidente, em novembro, após a eleição. O site informou que obteve o material de uma fonte anônima, que pediu sigilo. O pacote inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram, de 2015 a 2018.



Desde que mensagens que o conteúdo foi publicado, Bolsonaro ainda não comentou o caso. Ele encerrou abruptamente uma entrevista, em São Paulo, quando foi questionado sobre o tema.



Na terça (11), o presidente recebeu seu ministro no Palácio da Alvorada para um breve encontro, que durou cerca de 20 minutos.



Apenas Moro se manifestou sobre o encontro e disse ter sido uma conversa "tranquila".



Apesar do silêncio de Bolsonaro, seus filhos e familiares vêm defendendo o ministro e falam em "ação orquestrada" contra ele e contra a Lava Jato.



Para minimizar as críticas, Moro se apresentou voluntariamente para prestar esclarecimentos ao Senado na próxima semana para evitar um constrangimento maior, como uma convocação.

Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




15:30
15:29 Nietzsche ganha verniz pop em nova biografia, que o apresenta como misógino
15:29 Emicida retoma parceria com o duo Ibeyi na nova música Libre
15:28 Loucos de Amor volta aos palcos neste final de semana
15:28 Chico Cesar sai em busca de todas as forças


15:15 Entre vaias e aplausos a Bolsonaro, parlamentares são premiados e dançam funk
15:15 Ensino a distância triplica e presencial tem menos calouros em sete anos
15:14 Eduardo Bolsonaro destaca busto de barão do Rio Branco em comissão da Câmara
15:11 Gabinete do ódio tensiona Planalto
15:09 Marcha global pelo clima mobiliza ativistas em diversas cidades brasileiras
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018