Domingo, 15 de dezembro de 2019 Edição nº 15260 12/07/2019  










REFORMA DA PREVIDÊNCIAAnterior | Índice | Próxima

Governador quer incluir estados na reforma

Mauro Mendes irá fazer uma articulação junto aos senadores de Mato Grosso, para garantir que os estados e municípios sejam incluídos

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

Após aprovação em 1º turno da reforma da Previdência na Câmara Federal, o governador Mauro Mendes (DEM) afirma que irá fazer uma articulação junto aos três senadores de Mato Grosso, para garantir que os estados e municípios sejam incluídos na referida Proposta de Emenda Constitucional (PEC).

Na última quarta-feira (10), o projeto foi aprovado na Câmara Federal por 379 votos a 131. Dos oito deputados federais do Estado, sete defenderam a proposta. O único voto contrário na bancada foi o da deputada Rosa Neide (PT), que seguiu o entendimento do PT de votar contra a proposta.

“Quero agradecer aos nossos deputados que votaram a favor. Rosa Neide não votou, mas é uma representante do nosso Estado de Mato Grosso, mas a nossa bancada votou. Vamos, agora, trabalhar no Senado para inclusão dos estados e municípios para o bem do Brasil”, afirmou o democrata em um vídeo onde aparece ao lado dos deputados Neri Gueller (PP), coordenador da bancada mato-grossense, Dr. Leonardo (SD), Emanuelzinho (PTB) e Rosa Neide (PT).

O governador esteve em Brasília na última quarta-feira (10) e se reuniu com a bancada federal após a votação da Câmara.

“Eu tenho certeza que isso vai trazer crescimento, geração de emprego, vai fazer o Brasil voltar a crescer e todos nós brasileiros iremos ganhar com isso. Obrigada aos nossos deputados. [...] Agradecer aí por essa votação importante para o Brasil e para Mato Grosso. Vamos agora trabalhar no Senado", finalizou.

Caso o Senado não inclua os estados e municípios no texto, os entes que quiserem alterar as regras dos sistemas previdenciários deverão elaborar um projeto de lei próprio, o qual deverá ser aprovado pelos legislativos locais.

Mendes já está preparando uma proposta neste sentido. “Esperávamos que essa reforma englobasse todos os estados e municípios, seria muito mais fácil a implementação da reforma da Previdência. Infelizmente, não está acontecendo, existe uma esperança pequena. Mas, caso não ocorra, com certeza o Estado deverá aderir à reforma proposta pelo Congresso Nacional”, acrescentou o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho.

Conforme dados da Secretaria de Fazenda de Mato Grosso, o déficit anual da Previdência está em cerca de R$ 1,2 bilhão.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:07 MEC libera que cursos presenciais com conceitos mais baixos expandam carga horária à distância
17:07 STF prevê julgar no ano que vem permissão a candidatura avulsa
17:06 Conflitos e retrocessos marcam presença do Brasil na COP-25
17:05 14 – sábado Desigualdade e evasão escolar
17:05 BOA DISSONANTE


17:04 Doador de amor
17:03 Lei do retorno
17:03 Nossos demônios…
17:02 O Auditor Interno e o combate à corrupção
17:00 Na COP 25, MT defende tolerância zero ao desmatamento
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018