Sábado, 17 de agosto de 2019 Edição nº 15263 17/07/2019  










HOMICÍDIOSAnterior | Índice | Próxima

Preso suspeito da morte de homens decapitados

Da Reportagem

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu mandado de prisão temporária contra Wellington Ferreira da Silva, conhecido por Pateta. Ele é um dos autores identificados na execução de dois homens decapitados em março do ano passado e que tiveram as imagens divulgadas em redes sociais, como o WhatsApp.

De acordo com a Polícia Civil o preso é apontado como um dos autores da morte do mototaxista Reinaldo Ribeiro de Barros, de 38 anos, e do vendedor Rubens Eloi da Silva, 53 anos, que foram decapitados a mando de uma facção criminosa. Os corpos deles foram localizados na região do Brasil 21, em Cuiabá. Na ocasião, pelas imagens divulgadas as famílias reconheceram as duas vítimas.

Wellington da Silva, o Pateta, está no pronto-socorro municipal. Ele foi levado ao hospital após se envolver em ocorrência de troca de tiros com policiais militares. O inquérito da morte dos dois homens já foi concluído com os autores identificados. No entanto, dois dos autores foram mortos por envolvimento em outros fatos, restando ‘Pateta’ foragido. Um quarto envolvido, era adolescente na época e já se encontra internado cumprindo medida socioeducativa.

Em março do ano passado, Reinaldo Barros e Rubens da Silva foram executados tendo como motivação a morte da grávida, Viviane da Silva Ângela, de 18 anos, cuja autoria foi atribuída aos dois homens assassinados. Os restos mortais foram localizados por um trabalhador contratado para roçar o terreno e fazer a limpeza da área rural.

Na ocasião, um vídeo foi gravado mostrando as vítimas sendo decapitadas ainda com vida. Já Viviane Ângela foi encontrada morta no dia 18 de fevereiro, na Ponte de Ferro, na capital. O resultado do exame de necropsia da jovem apontou que a causa da morte dela foi traumatismo craniano causado por golpes sofridos na face e no crânio.

Mototaxista, Reinaldo Barros foi chamado para atender a mulher e disse que a pegou no Bairro Jardim Vitória. Após, a levou para a estrada da Ponte de Ferro, em um bar. Ele chegou a prestar depoimento à polícia e contou que prestava serviço de mototáxi para a vítima. Disse ainda que a jovem foi agredida por um homem quando desceu da motocicleta. Após, os dois homens foram executados a mando de uma facção criminosa e as imagens divulgadas.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:03 Juiz prevê "prisão em massa" de membros do MPE
17:02 Os eternos donos do poder
17:02 Digital influencer
17:02 O STF e o combate ao crime organizado
17:01


17:01 Sinais de alerta na economia
17:00 Exposição em Paris transforma inteligência verde da floresta em arte
16:59 Gustavo Mioto planeja novo DVD no local de seu 1º show no Nordeste
16:59 Dupla sertaneja Diego e Victor Hugo tenta se firmar com músicas românticas
16:58 Número de discos vendidos por João Gilberto é nebuloso e trava processo milionário
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018