Segunda feira, 20 de janeiro de 2020 Edição nº 15283 14/08/2019  










ENSINO SUPERIORAnterior | Índice | Próxima

MT tem protestos contra cortes na educação

Da Reportagem

Mato Grosso engrossou os atos nacionais realizados, ontem (13), em defesa da educação pública, cortes de verbas para o setor e contra a reforma da Previdência. No Estado, ocorreram protestos em Cuiabá e em cidades do interior como Rondonópolis e Cáceres. Por conta do ato, aulas foram suspensas nas unidades escolares ligadas à rede estadual e ao sistema de ensino federal, a exemplo da Universidade Federal (UFMT), Instituto Federal (IFMT) e Universidade Estadual (Unemat).

Desde maio, após governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciar cortes na educação, esta é a terceira mobilização nacional em defesa do setor. A primeira foi em 15 de maio e ocorreu em ao menos 222 cidades de todos os estados e do DF. A segunda no dia 30 de maio, em pelo menos 136 cidades de 25 estados e do DF. Desta vez, além de Mato Grosso, também ocorreu em São Paulo, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, entre outros.

Em Rondonópolis (210 quilômetros, ao sul da capital), por exemplo, os manifestantes começaram às 8h30, na Praça Brasil, no Centro da cidade. Os participantes levaram faixas e utilizam um carro de som para dizer palavras de ordem contra o Governo Federal. Os participantes levaram faixas e utilizam um carro de som para dizer palavras de ordem contra o governo federal.

Já a proposta de emenda (PEC 06/2019) à Constituição Federal que altera as regras da Previdência foi enviada pelo Executivo ao Congresso Nacional. O texto já foi aprovado em dois turnos na Câmara Federal e, agora, está sendo discutido pelo Senado.

O protesto reuniu a comunidade estudantil e representantes de instituições, como Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso (Adufmat), Diretório Central de Estudantes (DCE), Sindicato dos Trabalhadores Técnicos-Administrativos em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (Sintuf) e Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT).



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:46 Portal Transparência registra mais de 1,1 milhão de acessos em 2019
17:46 Governo muda regras para contratação de serviços terceirizados
17:45 MT já acumula mais de R$ 2 bi em impostos nesse ano
17:45 TCE manda Cuiabá exonerar "apadrinhados" e contratar aprovados em seletivo
17:44 Defaz investiga irregularidades em licitação de semáforos


17:37
17:36 Jayme Campos é o`6º parlamentar mais rico do Brasil
17:35 A pensão das filhas solteiras
17:34 Avenida Parque do Barbado
17:34 Sustentabilidade: o que estão pensando os europeus
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018