Segunda feira, 16 de setembro de 2019 Edição nº 15303 11/09/2019  










CONSUMIDO PELO FOGOAnterior | Índice | Próxima

Departamento da Seduc não tinha alvará do Corpo de Bombeiros

Da Reportagem

O Departamento de Materiais e Patrimônio (DMP) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), que fica na Rua Major Gama, no Bairro Porto, em Cuiabá, não tinha alvará do Corpo de Bombeiros (CB). O prédio foi atingido por um incêndio de grande proporção na tarde da última segunda-feira (09) e o que restou da estrutura pode desabar a qualquer momento. Em decorrência disso, a Farmácia Estadual de Alto Custo e a unidade especializada em Infecções Sexualmente Transmissíveis, localizadas nos fundos, foram interditadas na manhã da terça-feira (10).

O fogo no prédio da Seduc foi extinto pelos homens do CB na madrugada da terça-feira (10). O trabalho foi árduo uma vez que existia muito material combustível estocado no imóvel. Com isso, as chamas se espalharam rapidamente consumindo praticamente todo o prédio. A assessoria do CB confirmou a falta de alvará de segurança contra incêndio e pânico. Até o fim desta matéria, a Seduc não havia se posicionado sobre o assunto.

Em vídeos de internautas, é possível ouvir até explosões no local. De acordo com informações da assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros, o fogo teve início por volta das 16 horas e as chamas foram apagadas, de forma definitiva, às 02 horas da madrugada de ontem. Ao todo, foram utilizados aproximadamente 100 mil litros de água para extinguir o fogo.

Na hora, funcionários trabalhavam no DMP, mas conseguiram sair rapidamente. Ninguém ficou ferido. Entre os materiais perdidos estão livros didáticos, que estavam armazenados, além de móveis escolares que ficavam no depósito e foram totalmente destruídos. A rua precisou ser fechada para o trabalho do Corpo de Bombeiros, que encaminhou sete viaturas e 45 homens.

Ontem pela manhã, equipe da Perícia Técnica (Politec) iniciou os trabalhos para levantar as causas do incêndio. Além disso, uma das faixas de rolamento da Rua Major Gama permaneceu interditada. Já por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde informou que que a Farmácia Estadual de Alto Custo e a unidade especializada em Infecções Sexualmente Transmissíveis, localizadas nos fundos, na Rua Tenente Thogo da Silva Pereira, foram interditadas na manhã da terça-feira (10).

A Saúde informou ainda que, como medida de segurança, todos os medicamentos e componentes foram retirados do local, que é muito próximo do foco do incêndio. A expectativa era de que os atendimentos seriam retomados ainda ontem, às 13 horas. Porém, no fim da manhã, funcionários do local informaram que foram dispensados devido a orientação do Corpo de Bombeiros, que solicitou o fechamento das unidades uma vez que a fumaça, que é tóxica, estava entrando nos ambientes.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:45 Seis em cada dez internautas fizeram compras no último ano
17:37
16:53 Novos horizontes na aviação brasileira
16:53 A mulher bonita da janela alegre
16:52 Resistência à CPMF


16:52 Saúde: um direito ainda utópico
16:51 Nietzsche ganha verniz pop em nova biografia, que o apresenta como misógino
16:51
16:50 Órfãos da Terra: capítulos da última semana não serão antecipados no Globoplay
16:50 Dramaturgia em diálogo com a psicanálise
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018