Segunda feira, 16 de setembro de 2019 Edição nº 15303 11/09/2019  










CORENAnterior | Índice | Próxima

Fiscalização detecta até medicamentos vencidos em unidades de Barra do Garças

Da Reportagem

Falta de funcionários, sobrecarga de trabalho, péssimas condições de repouso para os profissionais de enfermagem e medicamentos vencidos. Estes foram alguns dos primeiros resultados da Força Regional de Fiscalização que o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) realiza nas unidades de saúde privadas e públicas do município de Barra do Garças (510 quilômetros, ao leste de Cuiabá).

A fiscalização pretende atingir 24 unidades. Para isso, quatro enfermeiros fiscais permanecerão até sexta-feira (13), vistoriando a qualidade do serviço de enfermagem e questões relacionadas ao exercício profissional que põem em risco o atendimento ao paciente. De acordo com informações da assessoria de imprensa do Coren-MT, no Hospital e Pronto Socorro Municipal Dr. Milton Pessoa Morbeck, foi detectada deficiência de profissionais de enfermagem em diversos setores, entre eles, as clínicas de pediatria e ortopédica, a Central de Material Esterilizado e o Centro Cirúrgico.

No local, a vistoria começou nesta segunda (9) e continua nesta terça (10). “Foi constatado também exercício irregular e ilegal da enfermagem, além de ausência e inadequação nos registros e rotinas e problemas de infraestrutura em diversos setores”, informou. “A sala de repouso da enfermagem, que apresenta sinais de mofo e infiltrações. Em algumas unidades, foram encontrados produtos vencidos, entre medicamentos como a furosemida, diurético utilizado no tratamento da hipertensão arterial, e insumos como o tubo endotraqueal, destinado a entubações da via respiratória”, acrescentou.

Já no pronto-socorro da cidade, havia também remédios sem identificação da data de abertura do lacre, manuseados de maneira incorreta e armazenados junto a alimentos, além de materiais e insumos descartados em condições que contrariam as normativas sanitárias vigentes. “No Hospital e Maternidade MED Barra, entre outras irregularidades, foi constatada falta de enfermeiro no período vespertino no centro cirúrgico, e na unidade, durante a noite e finais de semana”, apontou.

Ainda, conforme a assessoria, também não havia enfermeiro em tempo integral também no Hospital Cristo Redentor, que abriga 12 leitos. Na UBS Santo Antônio II, foram detectados profissionais em exercício irregular da profissão e inexistência de protocolos operacionais, entre outros problemas. Na UPA Dr Marcelo Paes Lemes, com 16 leitos de observação e quatro de urgência e emergência, a equipe identificou o tratamento inadequado a um paciente grave, que estava no local há mais de 12 horas. Na UBS Santo Antônio III, foram identificados problemas nas escalas de serviço e registros de prontuários.

Ontem (10), os fiscais percorrem policlínicas, maternidade, UPA e serviços de home care, entre outros. No Estado, há mais de 1,8 mil instituições de saúde e cerca de 28,5 mil profissionais de enfermagem. Entre os meses de janeiro e março deste ano, o Coren-MT fiscalizou 87 unidades de saúde em 16 municípios. Entre abril e junho, foram 90 unidades em 26 municípios.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




17:45 Seis em cada dez internautas fizeram compras no último ano
17:37
16:53 Novos horizontes na aviação brasileira
16:53 A mulher bonita da janela alegre
16:52 Resistência à CPMF


16:52 Saúde: um direito ainda utópico
16:51 Nietzsche ganha verniz pop em nova biografia, que o apresenta como misógino
16:51
16:50 Órfãos da Terra: capítulos da última semana não serão antecipados no Globoplay
16:50 Dramaturgia em diálogo com a psicanálise
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018