Segunda feira, 18 de novembro de 2019 Edição nº 15345 08/11/2019  










CÂMARAAnterior | Índice | Próxima

Abílio agora quer cassar Toninho de Souza

Da Reportagem

Alvo de um processo de cassação na Câmara de Cuiabá, o vereador Abílio Junior (PSC) começou a disparar a “metralhadora” contra seus colegas de parlamento. Após acusar o vereador Adevair Cabral (PSDB) de assédio sexual, o parlamentar protocolou nesta quinta-feira (07) um pedido de abertura de Comissão Processante contra o vereador Toninho de Souza (PSD).

Abílio afirma que o social democrata atacou a sua honra ao falar na tribuna da Casa de Leis que ele e “perebento” e “endemoniado”. “Ele atacou a minha honra em dois momentos dentro das falas dele em plenário. No primeiro, o vereador Toninho me chama de perebento, dizendo que eu não posso fiscalizar as unidades de saúde da Capital. Eu tenho um problema de psoríase, assim como boa parte da população. Trata-se de uma doença não transmissível, autoimune, que não contagia ninguém, e a forma com que ele agiu com relação a esta doença, é uma forma de preconceito não só contra mim, como também contra todas as pessoas que passam por essa doença. E também, ele sendo cristão, em outro momento me chamou de endemoniado, dizendo que eu teria demônios no corpo”, explica o parlamentar.

As “ofensas” teriam sido disparadas por Toninho de Souza durante uma discussão na tribuna, ocorrida durante sessão plenária no mês de abril deste ano.

A Comissão Processante pode levar a cassação do mandato do social democrata. Ela foi apresentada durante a sessão plenária desta quinta-feira (07) e deverá ser remetida a apreciação do plenário na próxima sessão, que ocorre terça-feira (12).

Caso o plenário acate o pedido de Abílio, o parlamentar denunciado será afastado da presidência da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar do Legislativo Cuiabano, e passará a responder o processo interno.

Na prática, esta representação é uma estratégia de defesa do parlamentar no que tange ao seu próprio processo de cassação, que está em andamento na Comissão de Ética da Casa de Leis.

Isto porque, segundo Abílio, as acusações que pesam contra ele dizem respeito a declarações que ele fez em plenário, onde os parlamentares estariam, supostamente, protegidos por imunidade.

A representação é de autoria do ex-vereador Oséas Machado, que atualmente responde pela diretoria do Hospital São Benedito. Ao longo do documento, Oséas apontou uma série de situações que Abílio protagonizou desde que assumiu o cargo de vereador, em janeiro de 2017. Para o autor da representação, em muitas ocasiões o parlamentar age com gracejos e debochando de seus colegas na Casa.

“Essa forma de preconceito contra a minha fé é um ataque a minha honra, e como eles estão tentando cassar o meu mandato com coisas que eu disse na tribuna, no plenário, onde tenho imunidade parlamentar, logo eles estão dizendo que o outro vereador também não tem imunidade para atacar outro vereador no plenário. Se o vereador Toninho de Souza, presidente da Comissão de Ética, pode falar esse tipo de coisa, eu, como qualquer outro, não posso ser julgado com dois pesos e duas medidas”, rebateu.

No que tange a denúncia contra Adevair, Abílio afirma que se a suposta denunciante não fizer a representação até a próxima sessão, ele mesmo fará.

A representação pedirá a cassação do mandato do seu colega de parlamento, em decorrência das denúncias de assédio sexual feitas por uma ex-servidora da Secretaria de Saúde do Município.

De acordo com o parlamentar, a sua equipe jurídica está juntando provas documentais para formalizar o pedido ainda nesta semana. “Estamos juntando as provas, conversar que ele teve com a servidora da saúde, as imagens que ele mandou para a servidora e o assédio relato por ela”, disse o parlamentar.

Abílio afirma que a representação pedindo a cassação do parlamentar será feita com base no Decreto Lei nº201/67, o qual diz que o parlamentar está sujeito a cassação de seu mandato caso pratique atos contra a moralidade.

“E no caso, todas as denúncias e provas sugerem que o vereador Adevair Cabral praticou atos contra a ética e moral publica, ferindo o decoro parlamentar”, completou o parlamentar.

Segundo Abílio, ainda existe a possibilidade de esta representação ser feita pela Ong Moral.

Na semana passada, Adevair registrou um boletim de ocorrência contra o Abílio por calunia e difamação, uma vez que ele estaria propagando fotos intimas suas.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




18:15 Estado adia para 2020 decisão sobre VLT
18:15 BOA DISSONANTE
18:14 A vitória da Bandeira Nacional
18:14 Costumes cuiabanos I
18:13 Mais pragmatismo, menos ideologia


18:13 Renovar é preciso
18:13 Rotatória do círculo militar
18:12 As five: spin-off de Malhação: viva a diferença vai acompanhar chegada da Geração Z à vida adulta
18:12
18:11 Novo livro de Bela Gil tem receitas até com casca de banana
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018