Terça feira, 25 de fevereiro de 2020 Edição nº 15395 25/01/2020  










VAGA DE SELMAAnterior | Índice | Próxima

Mauro vai se posicionar só após o registro das candidaturas

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

Dividido entre apoiar o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), o governador Mauro Mendes afirma que só irá se posicionar sobre a eleição suplementar para o Senado Federal, após os candidatos efetuarem o registro de candidatura junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O democrata afirma que não tem como tomar nenhum posicionamento antes de saber quem são, de fato, os candidatos que irão disputar a vaga deixada pela juíza Selma Rosane de Arruda, que teve o mandato cassado no final do ano passado.

“Política é importante, mas vamos esperar definir o cenário, quem é e quem não é candidato. Não posso dizer quem eu vou apoiar se eu não sei dizer quem são os candidatos de fato. Então, a hora que firmar as candidaturas, dois ou três dias depois eu vou ter uma posição clara sobre isso, se eu vou apoiar alguém ou se eu vou ficar neutro”, garantiu.

Há pouco tempo atrás Mendes chegou a dizer que a tendência era apoiar Fávaro, tendo em vista que eles estivera do mesmo lado na eleição de 2018, oportunidade em que o social democrata ficou com a terceira colocação.

Acontece que, pouco tempo depois o atual vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) se colocou como pré-candidato e vem articulando a sua candidatura.

O fato dividiu o governador, que fez com que ele recuasse da declaração dada inicialmente sobre Fávaro. “Fui surpreendido quando ele [Pivetta] disse que tinha pretensão de disputar esse cargo. Quando ele me falou, disse que gostaria que ele permanecesse com a gente no Governo. Então, nessas definições políticas vamos dar tempo ao tempo. O que eu disse lá atrás sobre o Fávaro é verdade, mas se mudarem os fatos eu tenho direito de rever minhas posições também. O fato novo pode ser o Pivetta sim”, justificou.

A eleição para o substituto da juíza Selma Rosane de Arruda no Congresso Nacional ocorre em 26 de abril. O registro de candidatura deve ser feito junto a Justiça Eleitoral de Mato Grosso até 17 de março.

Quanto à eleição de outubro deste ano, quando serão escolhidos prefeitos e vereadores, Mendes garante que o Democratas (DEM) terá candidatura própria na Capital, e afirma que não se incomoda com o fato de lideranças da legenda estarem próximas do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).

“Conversa entre políticos partidos são naturais, não vejo problema nenhum de Julio e Jaime conversarem com quem eles bem entenderem. Eles são políticos e tem autonomia. Eu não posso me posicionar sobre informações que são ditas nos bastidores. O que posso garantir é que, tivemos reunião da Executiva do DEM e tomamos uma decisão, com a presença de todos na mesa: O DEM irá construir uma candidatura em Cuiabá, Várzea Grande e alguns outros polos eleitorais”, finalizou.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:30 Abilio pode ser o segundo vereador a ser cassado por quebra de decoro
16:30 Jeferson Schneider diminui delação de Silval e critica MP
16:29 BOA DISSONANTE
16:28 Alcolumbre anuncia apoio a Julio Campos
16:27 Campanha da Fraternidade - 2020


16:27 Em defesa de quem cria
16:27 Não é não, especialmente no Carnaval
16:26 Trânsito
16:25
16:25 Um futuro para o trabalho
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018