Quinta feira, 20 de fevereiro de 2020 Edição nº 15395 25/01/2020  










SANTOSAnterior | Índice | Próxima

Santos comemora fim de metodologia sparring de Sampaoli

Da Folhapress – São Paulo

Se o Santos era só elogios para as ideias de jogo e o desempenho da equipe do ex-técnico Jorge Sampaoli, uma outra metodologia do argentino incomodava o clube: os sparrings, jogadores da base utilizados no treino do profissional. A diretoria santista não via muitos ganhos para os jovens, ao mesmo tempo que o modelo atrapalhava os treinos das categorias em si.

Assim, é claro, o time não irá manter o método sparrings após a saída do argentino. A partir de agora, somente atletas que de fato interessarem para a comissão técnica do português Jesualdo Ferreira subirão ao profissional para treinos, o restante seguirá a programação normal de sua categoria.

A intenção é melhorar o processo principalmente para os jovens. Os sparrings de Sampaoli perdiam treinos importantes antes de jogos de suas categorias, o que atrapalhava o desempenho do time nos torneios de base. Enquanto isso, no profissional, os jovens eram utilizados apenas para "mostrar o treino" ou ocupar espaços.

Antes dos profissionais, os sparrings faziam a atividade e, quando os atletas chegavam ao campo, eles mostravam como precisava ser feito. Então, saíam do gramado ou ocupavam os espaços de marcação que o treino exigia.

O treinador argentino costumava dar a mesma atividade para titulares e reservas, utilizando os dois campos do CT Rei Pelé. Por isso, os reservas não eram utilizados na marcação, mas faziam o mesmo treino contra outros sparrings.

Um diretor que já não está mais no Peixe acreditava que o técnico argentino ensinava os jovens a "errar": nas atividades, os titulares precisavam aproveitar eventuais erros do adversário, emulado nos sparrings.

Apesar do grande número de observações feitas por Sampaoli por meio dos sparrings, o argentino promoveu a estreia profissional de apenas três Meninos da Vila: o zagueiro Wagner Leonardo, o volante Sandry e o atacante Tailson. Desses, só o atacante foi de fato regularmente utilizado.

Com a criação da equipe sub-23, o Santos pretende dar rodagem para jogadores que de fato tenham potencial para subirem ao profissional, fazendo da equipe um laboratório sob olhares atentos da comissão técnica de Jesualdo Ferreira.



Anterior | Índice | Próxima

Comentários Deixe aqui sua opinião sobre esse assunto




16:49 Silvio reafirma ter dado dinheiro para Emanuel Pinheiro
16:49 Silval Barbosa é condenado a 6 anos de prisão
16:49 TJ afasta promotora de MT suspeita de desviar quase R$ 1 milhão
16:48 Por unanimidade, STJ mantém conselheiros do TCE afastados
16:48 Partidos de oposição entram com pedido de cassação de Flávio Bolsonaro


16:47 Wilson diz que Taques pode ser Candidato
16:47 BOA DISSONANTE
16:46 Universidades sob mira de espiões
16:46 “Ela deu o rádio”
16:46 Parasitas
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°

TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018