NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 09 de Agosto de 2020
ECONOMIA
Sexta-feira, 29 de Junho de 2018, 17h:55

COPA 2018

Aumento de 303% na busca de camisas

Em Mato Grosso, o item relacionado ao Mundial que mais foi pesquisado foi a camisa do Brasil

MARIANNA PERES
Da Reportagem
A plataforma de descontos Cuponation compilou em um infográfico interativo dados coletados do buscador online acerca de algumas palavras-chaves relacionadas à Copa e em Mato Grosso o item relacionado ao Mundial que mais foi pesquisado foi a camisa do Brasil, com incremento mensal de 303%, na comparação das buscar realizadas em maio ante as de abril. Ainda em relação aos internautas mato-grossenses, dentre os produtos citados, os que tiveram maior aumento de procura no Google além da “camisa do Brasil”, foram: “figurinhas da copa” e “TV em promoção”, ambos com variação de procura de 129%, “kit cerveja” (50%), “cervejas importadas” (25%) e “cerveja gelada” (24%). Os demais termos mantiveram o volume de pesquisa. Veja a diferença de procura nos outros estados na página do infográfico interativo. Dados obtidos no Google no mês de maio ajudam a destacar e provar todo esse amor pelo esporte mais querido nacionalmente, sendo até possível afirmar que mesmo aqueles que vão acompanhar os jogos em casa parecem estar interessados em saber sobre o evento, e até mesmo pôr a mão no bolso para consumir determinados produtos a fim de garantir a “presença” nos jogos mesmo à distância, e com muito estilo. A plataforma de descontos Cuponation compilou em um infográfico interativo dados coletados do buscador online acerca de algumas palavras-chaves relacionadas à Copa. Confira a seguir alguns detalhes. No Brasil, entre o período de abril e maio houve um crescimento de 22% pela procura de “televisão” na internet. Outro detalhe interessante é o aumento de 50% pela procura do termo “cupom de desconto TV”, e 82% por “TV em promoção” no mesmo intervalo citado. Sinal que os consumidores estão atentos às promoções e oportunidades oferecidas muitas vezes no varejo online, com preços competitivos em relação às lojas físicas. Curiosamente, outro produto popular entre os brasileiros mostrou estar mais procurado pelos consumidores: “celular com tv”, 22% mais procurado no mês de maio, uma alternativa portátil para assistir as partidas. E para acompanhar os jogos? Uma das bebidas mais populares entre os brasileiros, a cerveja, registrou um aumento de 50% na procura pelo termo específico “kit cerveja” e 23% para “cerveja gelada”. Os consumidores com o paladar mais rebuscado também mostram que estão à procura de algo diferenciado para consumir: a busca por “cervejas importadas” cresceu 23% de abril para maio. Por último, mas com grande estilo, a palavra-chave “camisa do Brasil” registrou um aumento de procura de 232% no buscador durante o mesmo período, com Mato Grosso acima desse referencial. TRABALHO - São poucos os eventos capazes de mover e concentrar tantas nações juntas como a Copa do Mundo, que já contabiliza mais de 2,4 milhões de ingressos vendidos. Os jogos reúnem 32 times de diferentes nacionalidades que, muito além da distância geográfica, também possuem realidades distantes, fato que pode ser demonstrado no estudo da plataforma de descontos Cuponation. O recente levantamento comparou o salário mínimo dos 25 países participantes da Copa do Mundo com os preços da camisa oficial da seleção, apontando a quantidade média, em horas, de trabalho necessárias para a aquisição do produto. A maior discrepância entre os países pesquisados é na Nigéria e Austrália: enquanto no país africano são necessárias 298 horas de trabalho para comprar uma camisa da seleção, na Austrália com apenas 7 horas de serviço já é possível a compra do item. No ranking das seleções que precisam trabalhar menos para adquirir a camisa oficial, França e Inglaterra vêm em seguida, com 9 horas de trabalho, seguido de Bélgica e Alemanha, países dos quais os habitantes trabalham 10 e 11 horas, para ter o equivalente ao preço do item, respectivamente. Apesar dos países europeus apresentarem, no geral, menos tempo necessário de trabalho, a Rússia está à frente com a média de 77 horas de trabalho necessárias para a compra da peça. Dentre os países da América do Sul, na Colômbia é preciso que um indivíduo trabalhe 54 horas para obter um valor semelhante ao preço da camisa, seguido do Brasil que ocupa o 2º lugar na região com o maior tempo de trabalho, 48 horas. A Argentina ocupa o 3º lugar, com média de 45 horas de trabalho. Em comparação a maio de 2014, o termo “camisa do Brasil” foi 172% mais procurado no Google em maio deste ano, o que demonstra um interesse crescente da população nos produtos temáticos. Não é só para itens supérfluos que o assalariado brasileiro trabalha muito para poder consumir. Levando em consideração o salário mínimo de R$ 954, e uma média de R$ 384 no preço da cesta básica (DIEESE), 68 horas de trabalho seriam necessárias para obter o produto. Já um celular de categoria intermediária, com preço médio de R$ 700, o brasileiro precisa trabalhar 123 horas.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL