NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 10 de Agosto de 2020
ECONOMIA
Terça-feira, 01 de Outubro de 2019, 17h:28

BAILE FUNK

Cantor e organizadores são presos por apologia ao crime

Em uma ação integrada das policiais civis e militares prenderam quatro pessoas e fecharam um baile funk em que havia dezenas de adolescentes, bebida alcoólica e drogas. O fato ocorreu no último fim de semana, no município de Sorriso (398 quilômetros, ao norte de Cuiabá). Um dos homens presos é o cantor que fazia apresentação no local, identificado artisticamente como MC Poze do Rodo, do Rio de Janeiro (RJ).
Os quatro homens presos são suspeitos dos crimes de corrupção de menores, tráfico de drogas, apologia e incitação ao crime. No local, segundo informações da Polícia Civil, os policiais identificaram 43 adolescentes com idades entre 12 e 15 anos, a maioria meninas.
De acordo com o delegado de Sorriso, André Eduardo Ribeiro, na festa foram encontrados diversos tipos de entorpecentes como cocaína e maconha, e ainda lança-perfume e bebidas alcoólicas. Os adolescentes foram entregues aos pais. Os organizadores da festa foram presos em flagrante e autuados pela Polícia Civil por fornecer bebida alcoólica a menor de idade, corrupção de menores, tráfico de drogas, apologia ao crime, incitação ao crime.
Ainda, conforme a PC, o MC Poze e os três organizadores do evento foram autuados na delegacia. Em seguida, eles foram encaminhados à unidade prisional da cidade, onde ficaram aguardando por audiência custódia da justiça que definiria pela manutenção ou não das prisões.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL