NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 09 de Julho de 2020
ECONOMIA
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2016, 20h:18

BLACK FRIDAY

Faturamento parcial de R$ 1,1 bi

Celulares e smartphones representaram 25% das vendas da Black Friday das 0h às 14h, indicou o monitoramento da Ebit, empresa referência em informações sobre o varejo eletrônico brasileiro. O segundo balanço parcial divulgado pela empresa ontem aponta para vendas gerais de R$ 1,1 bilhão no mesmo período. “Os celulares hoje em dia têm funcionalidade que vão muito além do telefone. Para muitas pessoas, o dispositivo móvel já substitui os computadores. Atualmente, a evolução tecnológica permite que até os celulares de ticket médio mais baixo ofereçam um alto grau de conectividade, isso promove a inclusão digital de boa parte da população, que está adquirindo um smartphone pela primeira vez”, aponta Pedro Guasti, CEO da Ebit. Toda informação transmitida ao consumidor por meio de publicidade, embalagens ou mesmo declarações dos vendedores deve ser cumprida pelos lojistas e fabricantes. O consumidor tem o direito de exigir que os produtos sejam vendidos exatamente pelos preços e condições anunciados. A lei garante que, no caso do produto apresentar defeito e o problema não for resolvido dentro de 30 dias, o consumidor poderá escolher entre três opções: exigir sua troca por outro produto em perfeitas condições de uso, a devolução integral da quantia paga devidamente atualizada ou o abatimento proporcional do preço. ACESSOS - O Buscapé, líder em comparação de preços no Brasil, registra um volume de tráfego mais de 13 vezes maior durante nas 10 primeiras horas de Black Friday, na comparação com a média de um dia comum de vendas. Em comparação com 2015, o buscador registrou 273% mais acessos durante a Black Friday deste ano. O pico de visitas foi entre às 0h e 1h, quando o site chegou a registrar 75% mais acessos em comparação com o ano anterior. Foram 30 vezes mais acessos que um dia comum no mesmo horário. “O e-commerce está oferecendo descontos reais e isso está atraindo o consumidor. Esse consumidor faz com que a Black Friday consolide-se cada vez mais no calendário do varejo brasileiro. Trata-se também de uma oportunidade para antecipar as compras de final do ano”, afirma Fabio Sakae, diretor de Marketing do Buscapé. Entre os produtos mais buscados estão smartphones, televisores e notebooks. “O consumidor tem buscado equipar sua casa com aparelhos que proporcionem entretenimento e novas tecnologias, e está ainda mais conectado. O mundo já é digital e o isso reflete nas vendas, principalmente na Black Friday”, disse Fabio Sakae. PROBLEMAS - Teve problemas com as compras da Black Friday? O produto não chegou no prazo acertado ou é diferente do pago? Caso a compra tenha sido feita em loja virtual você tem até sete dias para cancelar, mesmo que o produto não apresente qualquer defeito. O prazo da desistência é contado a partir da data da entrega, e é importante formalizar por escrito o cancelamento da compra. Não é preciso justificar. Inicialmente, o consumidor deve entrar em contato com a loja que vendeu o produto, por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) e tentar a solução direta do problema. Mas não deve deixar de procurar uma entidade de defesa do consumidor, orienta a Proteste (www.proteste.org.br/reclame).

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL