NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 20 de Outubro de 2020
ECONOMIA
Sexta-feira, 04 de Setembro de 2020, 15h:20

LOGÍSTICA MT

Mais de 50% do milho foram escoados pelo Arco Norte neste ano

Para o Imea, há um cenário logístico mais oportuno, decorrente das melhoras nas rodovias da região Norte do país

MARIANNA PERES
Da Reportagem
A oferta restrita segue determinando sustentação aos preços, com os vendedores dosando o que surge no mercado

Melhorias na estrutura de escoamento da produção agropecuária estão refletindo em bons números para o setor, especialmente àqueles realizados em torno da BR-163, onde é produzida a maior parte dos grãos de Mato Grosso.

Esse reflexo imediato revela que mais de 50% da safra de milho do ciclo atual 2019/20, foram exportados via complexo portuário do Arco Norte.

Conforme dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), de janeiro a julho foram embarcados 4,96 milhões de toneladas (t) do cereal pelo Estado, dos quais, de 2,22 milhões foram direcionadas aos portos do Arco Norte, representou 50,13% das cargas exportadas pelo Estado e registrando movimentação histórica para esse novo eixo de exportações de Mato Grosso.

“Os transportes aos portos para exportação aumentaram nos últimos meses em Mato Grosso, principalmente de junho a julho, em função da colheita do milho.

Para o Imea, há um cenário logístico mais oportuno, decorrente das melhoras nas rodovias da região Norte do país, o que redirecionou itinerários de escoamento da produção”.

Os analistas destacam ainda que esse novo eixo ampliou a competição da logística dos grãos com o Arco Sul, que tem como principal porto o de Santos (SP), o maior da América Latina. “Pela primeira vez na série histórica, o complexo Sul apresentou resultado inferior ao Arco Norte, exportando 2,21 milhões t, ou 49,87% do milho mato-grossense destinados aos portos de exportação”, apontam os analistas.

Dentro do Arco Norte os principais destinos da produção mato-grossense são, pela ordem, Barcarena (PA), Santarém (PA), Manaus (AM) e São Luís (MA).

O Arco Norte, segundo o Anuário Aquaviário 2018 divulgado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), é formado pelos seguintes estados e portos: Rondônia (Porto de Porto Velho), Amazonas (Porto de Manaus e Porto Chibatão), Pará (Porto de Miritituba, Porto de Belém, Porto de Santarém e Porto de Vila do Conde), Amapá (Porto de Santana), Maranhão (Porto de Itaqui e Porto de Ponta da Madeira).

NO CAMPO - A colheita do milho segunda safra no Estado chegou ao fim e as projeções de recordes se confirmaram. Mais de 33,47 milhões t foram colhidas, garantindo novo volume histórico à série estadual do cereal. A produção atual supera em 3,15% o recorde anterior de 2018/19.

Ainda conforme levantamento do Imea, do total colhido, 90% estavam comercializados no Estado até a virada do mês, movimento acima do registrado até o fechamento de agosto do ano passado, quando 83% da produção já estavam vendidos.

Em Mato Grosso, os preços seguem em elevação diante da menor oferta de milho para comercialização e da demanda aquecida. A cotação do milho manteve alta como na última semana e encerrou cotado à média de R$ 43,92/sc, valor que representou elevação de 5,81% em relação à semana passada. Na comparação anual, a valorização é de 89%, já que há um ano a média estadual apontava para R$ 23,13.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL