NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 08 de Agosto de 2020
ESPORTES
Sábado, 01 de Agosto de 2020, 17h:31

LIBERTADORES

Adversário do Palmeiras na Libertadores, Bolívar volta a treinar após parada por vírus

Da Folhapress - São Paulo

A equipe boliviana Bolívar voltou a treinar na sexta-feira, em regime fechado, para receber em setembro o Palmeiras, em partida válida pela fase de grupos da Taça Libertadores, suspensa em março passado devido à pandemia.

O Bolívar, equipe com mais títulos na Bolívia, está desde março sem disputar uma partida oficial devido à interrupção nas competições esportivas determinada pelo governo local como forma de evitar a propagação da COVID-19, que causou 75.200 infecções e 2.900 mortes, entre uma população de 11 milhões pessoas, segundo dados oficiais.

A equipe boliviana vai receber o Palmeiras no dia 16 de setembro em La Paz, pela 3ª rodada do Grupo B, que conta ainda com o paraguaio Guaraní e o argentino Tigre.

Os 27 jogadores do Bolívar, liderados pelo técnico argentino Claudio Vivas, estão hospedados em um hotel em uma cidade rural ao sul da capital boliviana, onde completarão seus treinamentos a portas fechadas até 17 de agosto.

Com dois jogos disputados na chave, o Bolívar é o terceiro lugar da chave. O grupo é liderado pelo Palmeiras, seguido por Guaraní, enquanto o Tigre é o lanterna sem ter marcado pontos.

A Libertadores foi suspensa pela Conmebol em março passado, quando os primeiros casos da COVID-19 foram registrados na América do Sul.

Em 0 de julho a Conmebol decidiu retomar a competição em setembro e a Sul-Americana em outubro.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL