NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 07 de Julho de 2020
ESPORTES
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016, 20h:11

COPA DO BRASIL

Derrota custa o cargo de Marcelo Oliveira

Após derrota por 3 a 1 em final, Atlético-MG demite o técnico Marcelo Oliveira

Bicampeão brasileiro no comando do Cruzeiro com os títulos de 2013 e 2014 e campeão da Copa do Brasil pelo Palmeiras no ano passado, Marcelo Oliveira não conseguirá terminar a temporada como técnico do Atlético-MG. Horas depois de ser derrotado por 3 a 1 pelo Grêmio no jogo de ida da final da Copa do Brasil, na noite de quarta-feira, o técnico foi demitido ontem do comando do time atleticano. Os problemas técnicos do time do Atlético ficaram evidentes na primeira partida da decisão, depois da qual o próprio treinador admitiu que errou ao escalar a sua equipe de forma muito ofensiva, dando consequentemente espaços demais para o Grêmio criar jogadas ofensivas. Mesmo jogando no Mineirão, o time alvinegro levou um baile do Grêmio de Renato Gaúcho. Saiu perdendo por 2 a 0 e descontou quando já tinha um jogador a mais, mas mesmo assim levou o terceiro gol no finalzinho do confronto. Nas redes sociais, já durante a partida, muitos torcedores cobravam a demissão do treinador, reclamando que o time não tem esquema tático. A reclamação foi a mesma que colaborou para a demissão de Marcelo Oliveira no Palmeiras no primeiro semestre deste ano. Ele chegou ao Atlético-MG em 20 de maio, após o uruguaio Diego Aguirre ter sido demitido após a eliminação do time diante do São Paulo nas quartas de final da Libertadores. Após fracassos no início da temporada no Paulistão e na Libertadores, Marcelo Oliveira chegou ao Atlético. Embora tenha sido bicampeão nacional pelo Cruzeiro, ele foi criado como jogador na base do clube mineiro, onde ficou quase uma década e participou de um dos melhores times da história atleticana, quando atuava ao lado de Reinaldo no ataque nos anos 70 e início dos anos 80. Foi também no Atlético-MG que ele iniciou a carreira de treinador, na base, até ser chamado para o time principal para sua primeira oportunidade como interino, em 2002. Entre idas e vindas, já comandou a equipe principal alvinegra em seis oportunidades, sendo quatro como interino e duas como efetivo. Nesta sua última passagem como efetivo, Marcelo Oliveira comandou o time em 42 jogos, nas quais acumulou 18 vitórias, 14 empates e 10 derrotas, sendo que na última delas foi vaiado pela sua atuação como técnico diante do Grêmio, que voltará a encarar a equipe mineira na próxima quarta, em casa, no jogo de volta da final da Copa do Brasil. GRÊMIO - Depois de superar o Cruzeiro nas semifinais após conquistar uma vitória por 2 a 0 no Mineirão no jogo de ida do mata-mata e administrar a vantagem no duelo de volta, o Grêmio voltou a mostrar força no tradicional estádio de Belo Horizonte no primeiro duelo da decisão da Copa do Brasil. Derrotou o Atlético-MG por 3 a 1 na noite de quarta-feira e deu um grande passou pata conquistar o título da competição, na próxima quarta, em Porto Alegre. Após o confronto, o técnico Renato Gaúcho exaltou o bom momento vivido pela sua equipe, que agora poderá até perder por 1 a 0 para ficar com o título na Arena Grêmio. Vale ressaltar que na decisão, diferentemente do que acontece em outras fases da competição, não há maior peso para gols marcados fora de casa. Até por isso, o treinador da equipe tricolor também evitou euforia antecipada antes do duelo de volta. "O Grêmio não jogou bem só hoje. O Grêmio vem jogando bem. A gente tem treinado bem. Taticamente, a equipe fez exatamente o que foi pedido. Entrega, valorização da posse de bola e respeito pelo nosso adversário, mas me nenhum momento se intimidou. O resultado foi justo, pelo que aconteceu", analisou o comandante, em entrevista coletiva na qual depois fez um alerta para a partida de volta. "A gente conseguiu essa vantagem, mas nada está definido. Tivemos essa vantagem contra o Cruzeiro e tomamos um sufoco na Arena (no duelo de volta da semifinal). O Atlético tem grande equipe, que podem definir a partida. Todo o cuidado é pouco. Temos a vantagem? Sim, mas vamos esquecê-la. Tivemos a primeira batalha, os outros 90 vamos jogar diante da nossa torcida", ressaltou. Antes de encarar o Atlético-MG no duelo de volta da decisão, na próxima quarta, às 20h45, em seu estádio, o Grêmio enfrenta o rebaixado Santa Cruz neste domingo, às 18h30, no Arruda, em Recife, pela penúltima rodada do Brasileirão. Com 53 pontos, ocupa o oitavo lugar e tem chances de entrar na zona de classificação para a Copa Libertadores, embora saiba que o título da Copa do Brasil já lhe garantirá uma vaga direta na fase de grupos da competição continental.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL