NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 02 de Julho de 2020
ESPORTES
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019, 17h:13

FUTEBOL

São Paulo e Fluminense brigam por Nenê

A situação é tratada com cautela no São Paulo, que mantém a postura de aguardar uma possível liberação paulista para mergulhar de cabeça nas conversas

BRUNO GROSSI e LEO BURLÁ
Da Uol/Folhapress – São Paulo e Rio
O Fluminense ainda não jogou a toalha, mas já sabe que terá de encarar muitas dificuldades para concretizar a operação. Como dependeria dos paulistas para o pagamento dos salários do camisa 10, a situação se complica ainda mais. A situação é tratada com a devida cautela no clube, que mantém a postura de aguardar uma possível liberação paulista para mergulhar de cabeça nas conversas. Até que não haja essa sinalização, o Flu segue em compasso de espera. Paralelamente, os tricolores mantêm esperança por Paulo Henrique Ganso. A transação também é considerada complicada, mas gera mais ânimo do que o sonho pelo apoiador são-paulino. A questão salarial, no entanto, desacelerou a conversa com o Sevilla. Os espanhóis temem atrasos por parte do Tricolor no pagamento ao atleta, o que poderia acarretar novos problemas no futuro. Por conta disso, a ordem é esperar até 31 de janeiro, data limite da janela de transferências de inverno da Europa. Ganso ganha aproximadamente R$ 1 milhão na Europa. Seu salário é dividido em cerca de R$ 500 mil pagos pelo clube da Andaluzia e a outra metade paga pelo Amiens, da França. O apoiador tem contrato de empréstimo com os franceses até o meio do ano, mas está fora dos planos. O Fluminense já avisou que não tem condições de arcar com os R$ 500 mil que cabem aos franceses, o que complica a conversa. O Tricolor colocou as cartas na mesa e pretende chegar até R$ 250 mil. O Sevilla, então, disse que por esse valor só haveria negócio se os franceses rescindissem o contrato, o que geraria uma multa. Com esse valor, os detentores dos direitos econômicos do ex-santista teriam recuperado parte do valor e poderia, portanto, aceitar a proposta salarial do Flu. Mas há ainda um problema maior em todo o caso. É que o objetivo inicial dos espanhóis é arrumar uma venda nos acréscimos do segundo tempo no mercado europeu. A missão parece improvável, já que não houve nenhuma sondagem nesse sentido até o momento. RETORNO O São Paulo contou anteontem com o retorno do atacante Gonzalo Carneiro, 23 anos. Relacionado para a partida de estreia no Campeonato Paulista, contra o Mirassol, sábado, o uruguaio não se apresentou na concentração. Na segunda-feira, contudo, o jogador reapareceu sorridente no CT da Barra Funda e foi aproveitado no jogo-treino feito pelos reservas, contra o São Caetano. Oficialmente, o Tricolor afirma que resolverá o assunto internamente. Mas a situação não foi bem digerida pela diretoria, que classificou o episódio como um ato de indisciplina. Por causa disso, Carneiro foi chamado para conversar. No papo, a diretoria expôs que quer contar com Carneiro, mas que ele terá de brigar por espaço nos treinos e nas oportunidades que receber do técnico André Jardine. Além disso, uma multa será aplicada ao jogador, que tem vínculo com a equipe do Morumbi até março de 2021. Contratado em abril de 2018, ele custou aos cofres são-paulinos cerca de R$ 2,6 milhões. Por isso, o Tricolor entende que precisa ter calma para que o investimento não seja perdido. Ao todo, foram 15 partidas e nenhum gol marcado. Sua estreia aconteceu apenas em julho do ano passado, já que o jogador ficou tratando lesão no púbis. COBIÇADO NO URUGUAI Neste ano, Nacional-URU e Peñarol-URU chegaram a fazer uma sondagem ao atacante, mas o time paulista entendeu que Carneiro poderia ser útil no elenco. No Uruguai, Carneiro é bem visto e chegou a ser tratado como "a joia" por causa de seu início promissor na carreira. Em 2017, ele marcou 13 gols em 35 jogos atuando pelo Defensor. Foi Diego Lugano, hoje superintendente de relações institucionais do São Paulo, quem o indicou. O Tricolor deixa claro que não pretende liberá-lo de uma maneira forçada e cobra uma atitude mais profissional de Carneiro, que está chateado, sobretudo, com as faltas de oportunidade. Durante a Florida Cup, nos Estados Unidos, ele acabou não recebendo nenhuma chance. Foi reserva contra o Eintraht Frankfurt-ALE e depois cortado da lista de relacionados contra Ajax-HOL.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL