NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 07 de Julho de 2020
ILUSTRADO
Segunda-feira, 31 de Outubro de 2016, 19h:59

E O SOL PERDEU A BATALHA...

José C. Carrara

Travou-se na manhã da quarta-feira -14 de setembro –aniversário de Sinop - uma terrível luta entre o poderoso Sol e a onda de fumaça que atinge Cuiabá e Mato Grosso. Assistimos a contenda e ficamos impressionados com a força do Sol. Ele ficou vermelho, bem vermelho mesmo, de tanto fazer força para mostrar sua cara, seus raios, mas foi tudo em vão. Não conseguiu romper a barreira, a camada de fumaça que cobriam Cuiabá e Mato Grosso. O Sol ficou acanhado, sumiu e nós ficamos no meio da fumaça. No meio desta refrega, surgem os amigos Percílio e Placídio que querem saber por que estamos vivendo um momento de tanta produção de fumaça? O Percílio um pouco mais afeito aos estudos atmosféricos e em especial climatologia, começou explicando para o Placídio, que a nossa civilização é a da fumaça. “-Todos fazem discursos, defendem o tal de meio ambiente, mas vão botando fogo no mato, no cerrado, no pantanal, nos lixões e nos terrenos baldios das cidades. E agora, caro amigo Placídio, parece que vão aumentar o desmatamento, vão derrubar as árvores mais depressa ainda, pois estão com medo de que apareça alguém para impedir essa sanha devastadora, pois até o momento só assistimos as ameaças de fiscalização, multas...tudo balela. Para o grande poeta Tom Jobim, o “brasileiro tem pavor de árvore”. Mas continuando as explicações, Percílio diz para o amigo Placídio, que Mato Grosso tem seus dias de chuvas, queimadas e os meses de fumaça. Entre junho e novembro, precisamos ter cuidado. Falta chuva, baixa umidade do ar, temperatura elevada, são fatores que favorecem as queimadas naturais e aquelas provocadas pelo homem. “-Mas tenha calma, caro Placídio, isto é só fumaça e fumaça você sabe, é ‘como um sorriso, dura somente alguns instantes, mas seus efeitos perduram sempre. Preste atenção Placídio, fumaça é a mistura de produtos gasosos mais ou menos opacos, de cor variada, que se desprende de um corpo em combustão. ” ‘- Sim, mas para quê tanta fumaça nesta época? Eu quero respirar fundo... fundo..., mas não querem deixar, querem queimar, fazer fumaça, por que? ’ ”- O negócio é o seguinte Placídio, explica o amigo Percílio: “Como estamos no momento de colheita da fumaça, o governo descobriu e decidiu que a ela é um produto muito cobiçado no mundo. Na semana passada, se você não sabe, fique sabendo, Mato Grosso foi eleito o maior produtor de fumaça do mundo...do mundo entendeu?!!! – Na semana que vem, o primeiro carregamento de fumaça, sai do Porto Seco – do amigo Chico Almeida –com destino a China. São 15 toneladas de fumaça mato-grossense para abastecer o mercado chinês. Quer mais? Nossa fumaça é de altíssima qualidade, ela tem sabor, tem cheiro, tem cor e tem resistência da terra de Rondon. Imagina você, caro Placídio, que os terroristas do Taliban, estão querendo comprar a fumaça produzida nos lixões de Cuiabá e Várzea Grande, sabe por que? Essas fumaças são terrivelmente tóxicas e de bom aproveitamento para as atividades dos talibãs. Por essas qualidades elas valem mais que as produzidas no Pantanal, no Cerrado, na Floresta, nos grotões, nas serras e nos terrenos baldios. As fumaças dos lixos hospitalares, nossa, tem um valor incalculável!!! Não quero nem falar dos benefícios, da colaboração que estamos dando para o efeito estufa. – Mas Percílio, índio quer cachimbo, ou índio quer fazer fumaça? - “Olha, Placídio, onde tem fumaça tem fumo e onde há fumaça, há fogo, não há fumaça sem fogo e digo mais, cada um tem o refúgio que escolhe, o índio entende que fumaça traz paz, onde o homem quer guerra”. ’. Você, não falou da fuligem, dos gravetos que ocasionam as alegrias das donas de casa, quando caem nas varandas, nas sacadas, nas salas, nos quartos. ’ “ Placídio dessas coisas não quero perder tempo. Elas são importantes sim, são frutos dessa colheita fantástica. Entre o bom gosto e o bom senso está a fumaça a fazer a diferença entre a causa e o efeito. Por isso vamos vivendo esses momentos fumacentos de causar inveja. ” ‘Olha, Percílio, eu acho que Mato Grosso, Cuiabá e adjacências merecem um incentivo maior para o desmatamento, queimadas para produzir mais fumaças. Então vou dar uma sugestão: Continuem desmatando! Continuem jogando lixo em vias públicas! Continuem desperdiçando água! Continuem não limpando os terrenos baldios! Continuem se destruindo! Com certeza teremos um mundo bem pior do que merecemos. ’ *jornalista- advogado-professor – membro da AML –cadeira nº 9

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL