NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 03 de Julho de 2020
ILUSTRADO
Sexta-feira, 04 de Janeiro de 2019, 17h:03

GLOBO DE OURO

Um domingo de cinema

Globo de Ouro aquece temporada de premiações em Hollywood reconhecendo grandes sucessos de bilheteria

Realizado desde 1944 pela associação de correspondentes estrangeiros em Hollywood, o Globo de Ouro consagrou-se na temporada da premiações da indústria cinematográfica como uma concorrida e estrelada sala de espera para a festa principal, a entrega do Oscar. Neste domingo, com transmissão ao vivo pelo canal por assinatura TNT, a partir das 21h, direto de hotel Beverly Hilton, em Beverly Hills, na Califórnia, a 76ª edição do Globo de Ouro começa a medir com que temperatura alguns dos filmes e profissionais mais badalados em 2018 seguem adiante na busca por troféus. O Globo de Ouro tem como característica a divisão dos indicados a melhor filme em duas categorias: drama e musical ou comédia. Mesmo assim, vários de seus vencedores nos últimos anos ficaram de mãos abanando no Oscar: Três Anúncios Para Um Crime e Ladybird, em 2018 (a estatueta foi para A Forma da Água); O Regresso e Divertida Mente, em 2016 (deu Spotlight); e Boyhood e Grande Hotel Budapeste (a Academia preferiu Birdman). Os prêmios alinharam-se em 2017, quando os ganhadores do Globo de Ouro, Moonlight e La La Land, mediram forças no Oscar até a histórica gafe que trocou por instantes o vencedor: Moonlight. Em 2019, concorrem ao Globo de Ouro de melhor filme quatro produções ainda inéditas no Brasil, todas com estreias marcadas para as próximas semanas. Uma entre os dramas: Se a Rua Beale Falasse, de Barry Jenkins (de Moonlight), adaptação do romance de James Baldwin (1924-1987), escritor, dramaturgo e ativista americano que foi tema do documentário indicado ao Oscar Eu Não Sou seu Negro (2016). Jenkins aborda o racismo na história de uma mulher que luta para provar a inocência do marido, injustamente acusado de cometer um crime. Concorre com Pantera Negra, de Ryan Coogler, primeiro blockbuster de super-herói a alcançar tal distinção, Infiltrado na Klan, de Spike Lee, e dois dramas musicais que encantaram o público, Bohemian Rhapsody, de Bryan Singer, e Nasce uma Estrela, de Bradley Cooper. Os três longas da categoria comédia ou musical que faltam chegar aqui são: A Favorita, de Yorgos Lanthimos, diretor grego conhecido pelo humor ferino e violento de filmes como O Lagosta e Dente Canino - encena agora intrigas palacianas na Inglaterra do século 18; Green Book: O Guia, de Peter Farrelly, com a jornada de motorista branco que trabalha para pianista negro durante viagem pelo segregado sul dos EUA nos anos 1960; e Vice, de Adam McKay, ácido perfil do republicano Dick Cheney, vice-presidente dos EUA no governo de George W. Bush, entre 2001 e 2009, ao qual é atribuída a política belicista do país pós-11 de Setembro. Vice é o campeão de indicações, com seis. Concorrendo a melhor diretor estão Adam McKay, Peter Farrelly, Bradley Cooper (indicado também a melhor ator), Spike Lee e Alfonso Cuarón, que emplacou Roma, produção da Netflix, na disputa de filme estrangeiro, representando o México, junto com Assunto de Família (Japão), Cafarnaum (Líbano), Girl (Holanda) e Never Look Away (Alemanha). O Globo de Ouro também reconhece produções para a TV. Mas como é realizado depois do Emmy - a principal premiação do veículo foi entregue em setembro -, sua lista de vencedores não repercute tanto quanto a do cinema. Produções como The Assassination of Gianni Versace, The Marvelous Mrs. Maisel, Killing Eve e Barry despontam entre as com maior número de indicações. Principais indicados ao Globo de Ouro Melhor filme em drama Infiltrado na Klan, de Spike Lee Pantera Negra, de Ryan Coogler Bohemian Rhapsody, de Bryan Singer Se a Rua Beale Falasse, de Barry Jenkins Nasce uma Estrela, de Bradley Cooper Melhor filme em musical ou comédia Podres de Ricos, de Jon M. Chu A Favorita, de Yorgos Lanthimos Green Book - O Guia, de Peter Farrelly O Retorno de Mary Poppins, de Rob Marshall Vice, de Adam McKay Melhor diretor Bradley Cooper (Nasce uma Estrela) Alfonso Cuarón (Roma) Peter Farrelly (Green Book: O Guia) Spike Lee (Infiltrado na Klan) Adam McKay (Vice) Melhor ator em drama Bradley Cooper (Nasce uma Estrela) Willem Dafoe (No Portal da Eternidade) Lucas Hedges (Boy Erased: Uma Verdade Anulada) Rami Malek (Bohemian Rhapsody) John David Washington (Infiltrado na Klan) Melhor ator em musical ou comédia Christian Bale (Vice) Lin-Manuel Miranda (O Retorno de Mary Poppins) Viggo Mortensen (Green Book: O Guia) Robert Redford (The Old Man & The Gun) John C. Reilly (Stan & Ollie) Melhor atriz em drama Glenn Close (A Esposa) Lady Gaga (Nasce uma Estrela) Nicole Kidman (O Peso do Passado) Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?) Rosamund Pike (A Private War) Melhor atriz em musical ou comédia Emily Blunt (O Retorno de Mary Poppins) Olivia Colman (A Favorita) Elsie Fisher (Oitava Série) Charlize Theron (Tully) Constance Wu (Podres de Ricos) Melhor filme em língua estrangeira Capernaum, de Nadine Labaki (Líbano) Girl, de Lukas Dhont (Bélgica) Never Look Away, de Florian Henckel von Donnersmarck (Alemanha) Roma, de Alfonso Cuarón (México) Assunto de Família, de Hirokazu Koreeda (Japão)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL