Diario de Cuiabá

Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2019, 18h:01

15 dias de Mauro Mendes

Nos primeiros 15 dias no comando do Palácio Paiaguás, Mauro Mendes concentrou esforços em duas grandes frentes: a edição de decretos de contenção de gastos, para garantir fôlego financeiro para o Estado, e a reestruturação de secretarias e órgãos de governo. Embora sejam ações fundamentais para trazer racionalidade à gestão pública, o trabalho do recém-empossado governador de Mato Grosso só começará de verdade – e aí poderá ser avaliado – quando as primeiras medidas estruturantes, prometidas durante a campanha eleitoral, forem concretizadas. Passado o entusiasmo da vitória nas urnas, apresenta-se agora ao governador a vida real. Folha de pagamentos atrasada, dívidas com hospitais, alta taxa de violência e baixos índices de qualidade no ensino são apenas alguns dos desafios que já estão batendo às portas do Paiaguás. O sucesso da gestão de Mauro Mendes está condicionado principalmente à apresentação de um plano sólido para o futuro do Estado. Os detalhes que foram anunciados, após a entrega das propostas na semana passada na Assembleia Legislativa, indicam que o governo, pode estar no caminho certo, preocupado em modernizar a estrutura, enxugar gastos supérfluos e acelerar a modernização da máquina pública. Olhadas individualmente, muitas das medidas representam um pequeno impacto nos cofres públicos, mas são fundamentais para tornar a máquina mais eficiente e evitar sobreposição de funções em um Estado que não consegue sequer quitar a folha de pagamento do funcionalismo em dia. Peça-chave para levar adiante as mudanças, é bem-vindo ainda o esforço de Mauro Mendes para manter boas relações do Executivo com a Assembleia Legislativa. A aprovação de medidas que contrariam interesses e privilégios incompatíveis com a situação de penúria do setor público não é fácil. Outros governadores de reconhecidos talentos políticos tentaram e não conseguiram. O grande desafio do novo governador mato-grossense é não se deixar engolir pelas questões da rotina da gestão. Para isso, montou sua equipe de governo. Os focos de incêndio são e serão muitos, mas Mendes precisa dedicar boa parte da sua energia ao longo prazo. Sem pensar no Mato Grosso de amanhã, o hoje fica ainda mais difícil. O sucesso da gestão de Mauro Mendes está condicionado principalmente à apresentação de um plano sólido para o futuro do Estado

Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: diariodecuiaba.com.br