Diario de Cuiabá

Terça-feira, 29 de Janeiro de 2019, 17h:27

Engenheiro que atestou estabilidade de barragem já ganhou prêmio por segurança

Makoto Namba, um dos engenheiros presos nesta manhã, em uma operação deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais, pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, venceu em 2018 um prêmio por projeto de gestão de risco geotécnico de barragens de rejeito. Concedido pela ABMS (Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), o prêmio foi dado a uma equipe de seis engenheiros, da qual Namba faz parte, pelo estudo de caso da barragem de Itabiruçu, em Itabira (MG, a 160 km de Brumadinho). LAUDO DEFINIA RISCO COMO BAIXO Um dos elementos que levaram à prisão foi um laudo, assinado por Makoto Namba, engenheiro terceirizado, e Cesar Augusto Paulino Grandchamp, geólogo da Vale. Ambos foram presos na manhã desta terça-feira (29). O documento sobre a Barragem I, da mina do Córrego do Feijão, define o risco da estrutura como baixo, embora afirme que o dano potencial é alto. O laudo assinado pelos dois declara inspeção de segurança na barragem e atesta "estabilidade da mesma em consonância com lei 12.334, de 20 de setembro de 2010". Namba é engenheiro civil da TÜV SÜD Bureau, empresa que atua na área de engenharia consultiva e está focada na gestão de projetos de construção e infraestrutura, Yassuda é diretor da empresa, segundo a polícia paulista.

Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: diariodecuiaba.com.br