Diario de Cuiabá

Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2021, 11h:01

Mendes tenta comprar vacina da Pfizer e critica o Governo Bolsonaro

Governador diz que farmacêutica dos EUA negou a venda; ele cobra urgência do Governo Federal

Da Redação

“Parece que ele não quer fazer a vacinação no País. Isso está atrasando um pouco. (...) Ontem, era para ter tido uma reunião com todos os governadores, representantes do Congresso Nacional, STF [Supremo Tribunal Federal], e foi cancelada. Jogaram para a semana que vem. Isso, realmente, nos preocupa. Até agora, a gente não conseguiu ver uma compra efetiva, uma resposta clara”.

A declaração, em tom de desabafo, é do governador Mauro Mendes (DEM) e foi feita, em entrevista à Rádio CBN Cuiabá, nesta quarta-feira (13), ao reclamar da demora do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em definir um plano de vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

O governador, inclusive, revelou que tentou comprar vacinas diretamente da farmacêutica norte-americana Pfizer e não conseguiu.

Mendes informou que entrou em contato com um diretor da multinacional, mas recebeu uma resposta negativa, uma vez que a empresa adotou a postura de apenas conversar sobre o tema com os governos federais. 

O governador subiu o tom ao criticar a forma como o Governo Bolsonaro conduz o processo de aquisição da vacina contra a Covid-19. 

Na entrevista, ele reclamou que, até agora, não foi possível ver uma ação concreta a respeito do Plano Nacional de Imunização e criticou, mesmo sem citar nomes, a postura do presidente Bolsonaro. 

“O Governo Federal já comprou todas as vacinas do [Instituto] Butantan. Mas, a gente fica um pouco preocupado porque percebe, em alguns momentos, que quer fazer e, depois vem com umas falas de que não quer fazer, dizendo que não vai vacinar, que vacina não é obrigatória. É um jogo entre querer fazer e não querer”, afirmou.

Para esta quarta-feira, está prevista uma reunião com representantes do Ministério da Saúde para saber se o cronograma já anunciado, de início de distribuição da Coronavac aos estados até o final do mês janeiro, está mantido. 

LOGÍSTICA - Mauro Mendes disse que Mato Grosso já tem uma logística para receber das doses de vacina e a distribuição aos 141 municípios.

A ordem de vacinação segue o plano nacional, iniciando com os profissionais de Saúde, passando por quilombolas, indígenas e idosos e, na sequências, pessoas com comorbidade. 

“O desempenho na condução desse tema, a meu ver, não está muito satisfatório. Mas a logística em Mato Grosso está toda preparada. Temos mais de três milhões de seringas no estoque e já compramos mais. Já é o suficiente para dar a largada. Já daria para iniciar se tivéssemos a vacina enviada pelo Governo Federal”, completou o governador.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: diariodecuiaba.com.br