NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 08 de Julho de 2020
POLÍCIA
Quarta-feira, 02 de Janeiro de 2019, 17h:15

OPERAÇÃO SANGRIA

Após duas semanas, ex-secretário de Saúde se entrega a policia

O ex-secretário adjunto de Saúde de Cuiabá, Flávio Alexandre Taques, se entregou à polícia, na manhã de ontem, quarta (2). Flávio Taques estava foragido há 2 semanas, desde que a Delegacia Fazendária (Defaz) deflagrou a Operação Sangria 2, dia 18 de dezembro, na qual é investigado por supostos esquemas na pasta, em conluio com o ex-secretário Huark Douglas. "Ele se apresentou com um advogado. Cumprimos o mandado e o encaminhamos ao Fórum para passar por audiência de custódia", disse ontem o delegado Marcos Veloso. Flávio Taques era o único alvo da Sangria 2, contra o qual a Defaz não tinha ainda conseguido cumprir mandado de prisão. No dia da operação, de acordo com a investigação, ele queimou documentos em uma churraqueira e fugiu de carro, com suporte de uma servidora pública, identificada como Luciana Franco Marcelo Carvalho. Ela respondeu a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), na Delegacia Fazendária, por favorecimento pessoal. Imagens do circuito interno do condomínio Residencial Mariana, em Cuiabá, mostram momento em que ela deu fuga ao adjunto. Diante desta situação, o prefeito Emanuel Pinheiro exonerou Flávio Taques e também o secretário Hurk, de quem Taques era braço direito. Contra Flávio, também pesa um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), aberto pela SMS a mando do secretário Luiz Antônio Possas de Carvalho. De acordo com investigações policiais, ambos, juntamente com Fábio Liberali Weissheimer e Luciano Ribeiro, que são médicos, o empresário Adriano Sousa e demais comparsas, integram quadrilha que vinha monopolizando a saúde. A Operação Sangria teve sua primeira fase deflagrada no dia 4 de dezembro de 2018. As investigações apuram supostas irregularidades em contratos firmados com a Empresa Cuiabana de Saúde Pública (Ecusp), ligada à Prefeitura de Cuiabá, com empresas que tinham como sócio o ex-secretário de saúde da Capital, Huark Douglas Correia. Ele foi preso na segunda fase da operação, ocorrida no dia 18 de dezembro.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você achou da decisão da Justiça de decretar lockdown em Cuiabá e VG?
Acertada
Demorou
Antes tarde...
Tanto faz
PARCIAL