NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
POLÍCIA
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016, 20h:41

CORRUPÇÃO

PM expulsa sargento por tráfico

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Gley Alves, assinou a demissão do sargento Marco Antônio de Brito Ribeiro, preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) com 52 quilos de cocaína no dia 20 de março de 2014 quando supostamente tentava transportar o entorpecente pela cidade de Corumbataí (SP). A expulsão do sargento foi publicada no Diário Oficial de terça-feira. Segundo a publicação no Diário Oficial, o sargento Brito Ribeiro conduziria um Hyundai Santa Fé com a cocaína escondida em um fundo falso no porta-malas, mais R$ 190 mil em dinheiro, quando foi abordado para uma inspeção de rotina pela PRF. À visão da cocaína, os inspetores o autuaram e prenderam imediatamente por crime de tráfico de drogas. Entretanto, ele pagou fiança, foi solto e responde ao processo em liberdade. O assessor parlamentar da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Alci Costa Mozer, que trabalhava para o ex-deputado estadual Antônio Azambuja (PP), e uma mulher não identificada também foram presos na ocasião. Além da cocaína e do dinheiro, também foram apreendidos um carregador de pistola 9mm e quatro outros veículos. O Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) só foi aberto em outubro de 2015, quando a Corregedoria da PM -- única instância que pode fazer isso -- resolveu abrir um processo contra o suboficial. Mesmo respondendo pelos crimes em liberdade, o sargento Brito Ribeiro não conseguiu se livrar do PAD aberto contra ele que culminou na sua expulsão. MAIS UM -- O comandante Gley Alves também assinou a demissão do soldado P.O. Sobre ele pesa a acusação de porte ilegal de arma de fogo e adulteração das placas de um Fiat Palio. P.O. também foi abordado pela PRF em 2014, na região do Trevo do Lagarto, em Várzea Grande, sob a acusação de ter atirado em um casal dentro de um veículo. Naquele 08 de setembro, a PRF também aprendeu munições e um revólver. Os agentes também detectaram a adulteração da placa do carro conduzido pelo ex-PM.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL