NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020
POLÍCIA
Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2016, 20h:40

ESTELIONATO

Preso golpista que atuaria no Detran

Rapaz de 36 anos preso em flagrante é acusado pela polícia de oferecer “facilidades” dentro do Detran em troca de dinheiro

Rodivaldo Ribeiro
Da Reportagem
A Polícia Civil prendeu Julierme Leocádio da Rosa, 36 anos, por suposta tentativa de estelionato. Sobre suas costas pesa a acusação de praticar golpes dentro do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Cuiabá. Segundo os agentes, ele já era alvo de denúncias há tempos, mas sua carreira de crimes só parou porque ele ofereceu seus “serviços” a uma mulher na manhã desta terça-feira (23) e foi pego em flagrante pelos homens da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva). Segundo a polícia, além do golpe no qual subtraía entre R$ 250 e R$ 3 mil de suas vítimas oferecendo a elas facilidades para aquisição da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e “agilidade” nos processos de regularização de veículos, Julierme Rosa ainda se fingiria de funcionário do Detran, incorrendo também no crime de falsidade ideológica. A mulher a quem o suspeito ofereceu seu “trabalho” contou que ele pediu R$ 750 para facilitar seu processo de obtenção da CNH. Foi o momento em que a Derrfva entrou ação e ele acabou conduzido até a delegacia. Ainda segundo a polícia, Julierme Rosa mantinha sempre o mesmo modus operandi: se passava por servidor do Detran e logo se propunha a agilizar processos em trâmite no local, sabidamente cheio de filas e de atendimento demorado e burocrático. Os agentes informaram que a tabela de valores cobrada pelo golpista variava conforme o tipo de serviço, sempre pago com antecedência, como costuma ser feito, aliás, na enorme gama de golpes praticados por estelionatários. E também como sempre fazem, logo depois que recebia o dinheiro, Julierme desaparecia. Para cobrir seus rastros, mantinha múltiplos nomes. Cada vítima o conhecia por um diferente. Pelo menos quatro caíram na conversa da facilitação e escape das filas. Sempre segundo a PJC, a suspeita é de que ele tenha feito muito mais vítimas. Todas as conhecidas até agora reconheceram o autor como sendo Julierme Leocádio da Rosa. “Orientamos a população para que, sempre que precisar dos serviços do Detran ou qualquer órgão público, deve-se comparecer diretamente no local da prestação de serviço e a nunca realizar pagamentos a intermediários”, além de sempre desconfiar de valores abaixo daqueles ofertados”, destacou o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira. Um interrogatório ao delegado, o suspeito declarou que era o meio de vida dele e a forma que achou para ganhar dinheiro por estar desempregado. “Ele realmente acompanhava as vítimas até o Detran, mas depois que recebia o dinheiro, sumia”, disse o delegado. A vítima contou que conheceu o golpista dias antes, em uma igreja. Na ocasião, ele se apresentou como Flávio. A vítima agradeceu a ação rápida dos policiais civis, evitando que ela efetuasse o pagamento para o falso servidor, sob a promessa de facilitação na obtenção de sua carteira de habilitação. Como Julierme Leocádio da Rosa pagou a fiança de R$ 5,2 mil estipulada pelo juiz, ele foi solto e responderá ao processo em liberdade.

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL