NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
POLÍTICA
Sexta-feira, 27 de Março de 2020, 00h:00

PANDEMIA

Governo e prefeitura longe de consenso

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

Apesar de terem pregado um discurso de alinhamento no que tange as ações visando o combate ao novo coronavírus (Covid-19), o Governo do Estado e a Prefeitura de Cuiabá não estão chegando num consenso quanto ao isolamento social.

O governador Mauro Mendes (DEM) baixou um novo decreto que alivia as restrições impostas anteriormente como medida de prevenção a proliferação do novo vírus. O novo documento foi publicado no Diário Oficial que circulou nesta quinta-feira (26) e anula todos os decretos anteriores que tratam sobre o tema.

Dentre as atividades que foram liberadas está à abertura de Shoppings e diversas atividades ligadas à indústria, manutenção e transporte.

O novo decreto vem no sentido de lista de forma objetiva quais são as atividades que poderão continuar a operar durante o período que durar a pandemia e as que ficarão restritas, de modo a garantir a saúde da população.

De acordo com Mendes, todas as determinações seguem os parâmetros do que recomenda o Ministério da Saúde e a nota expedida nesta semana pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

As ações também ficam vinculadas às prefeituras, de modo a não haver divergências entre as medidas tomadas pelo Estado e pelos municípios. Caso os prefeitos queiram adotar ações mais restritivas, terão que apresentar "fundamentação técnico-científica que justifique a providência no âmbito local".

"Durante toda a semana, estreitamos o diálogo com as prefeituras para que as medidas contra o COVID-19 passassem a ser adotadas por critérios técnicos e de acordo com a realidade do nosso Estado. Este decreto, assim como o decreto de calamidade pública, é mais um meio de o Estado dar um norte, uma orientação aos municípios, para que eles possam adotar as providências de forma alinhada com o Governo. Precisamos salvar vidas, mas não podemos arruinar vidas", afirmou o governador.

Por outro lado, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) garantiu que irá manter as medidas de isolamento até, ao menos, o dia 5 de abril. A medida vai de encontro ao decreto assinado pelo governador que liberou parte do comércio e outros serviços.

"O vírus não circula. Quem circula são as pessoas. Por isso, cuidar da sua saúde, cuidar das pessoas é tão fundamental. Cuiabá não pode sucumbir. Nesse momento não há atividade econômica que prevaleça à vida. A economia será recuperada, em um esforço conjunto, mas os munícipes merecem ações firmes e assertivas em defesa do cidadão. Primeiro cuidamos da população, depois recuperamos a economia", justificou Pinheiro.

Diante disso, o emedebista ainda alfineta e pede o apoio do Governo do Estado e demais Poderes. "É fundamental a união de todos, em especial dos poderes e instituições, para essa cruzada contra a COVID-19 e em defesa da cidadania e da dignidade da pessoa humana", finalizou.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.



ENQUETE
A quem interessa a rixa entre o governador Mauro Mendes e o prefeito Emanuel Pinheiro?
Ao governador do Estado
Ao prefeito da Capital
Aos grupos políticos que miram as eleições de 2020
Isso só prejudica a população em geral
PARCIAL